TATUÍ APRESENTA ÍNDICE LARVÁRIO PREOCUPANTE, COM ALTO RISCO DE UM NOVO SURTO DE DENGUE

Dados foram apresentados durante a 1ª Sala de Situação da Dengue de 2023, realizada na manhã desta quinta-feira (19/01), no Paço Municipal.

Na 1ª Sala de Situação da Dengue de 2023, realizada na manhã desta quinta-feira (19/01), no Paço Municipal, a Secretaria da Saúde, por meio do Setor de Combate à Dengue, emitiu um alerta: o trabalho de Avaliação de Densidade Larvária (ADL), feito no período de 2 a 17/01, analisou diversas amostras larvárias coletadas em todas as regiões e bairros da cidade e o resultado é que em 100% delas foram detectadas larvas do mosquito Aedes Aegypti.

Com isso, o município passa a ter um índice de 4,2% (Índice de Breteau). Esse número é classificado pelo Ministério da Saúde, com base na Organização Mundial da Saúde (OMS), entre satisfatório (até 1%), alerta (acima de 1% até 3,9%) e risco (acima de 3,9%). Em Tatuí, ele indica o risco de um novo surto de Dengue, assim como foi no ano de 2021, onde foram registrados 20.521 casos positivos da doença. “Mesmo com esses milhares de casos, Tatuí passou pelo surto sem mortes por Dengue e somente com o tipo 1 da doença, sendo que existem 4 tipos. Estamos suscetíveis ao risco de termos os outros 3 tipos, já que os moradores estão em viagens de férias e esses outros tipos de Dengue podem vir para cá de outras cidades ou estados, assim como chegou a Chikungunya no ano de 2022 e que também é transmitida pelo Aedes Aegypti”, alertou a coordenadora do Setor de Combate à Dengue, Juliana Aparecida de Camargo da Costa.

Outro dado apontado durante a reunião, foi o surgimento de mais 3 casos positivos de Dengue no período de 15/12/2022 a 18/01/2023. Destes 3 casos positivos, 2 foram no mês de dezembro/2022 – sendo 1 importado no Jardim Manoel de Abreu, e 1 autóctone no Condomínio Colina das Estrelas; e 1 neste mês de janeiro/2023, confirmado como autóctone no Bairro Valinho.

Portanto, somente o trabalho da Prefeitura – que envolve diversas Secretarias e Departamentos, além de parceiros – que resultou na drástica diminuição do número de casos de Dengue no município em 2022 (apenas 24 casos positivos durante todo o ano), não basta. É preciso que a população faça a sua parte, especialmente neste período chuvoso, em que os criadouros se proliferam com mais facilidade.

A limpeza de residências e terrenos deve ser constante; e o descarte correto de entulhos e demais materiais deve ser feito nos diversos Ecopontos da Prefeitura (confira a lista completa, com dias, horários e locais de funcionamento em www2.tatui.sp.gov.br/servicos/ecopontos/). O munícipe também pode denunciar os terrenos sujos e abandonados da cidade, ou as casas recém-construídas sem moradores e com piscinas, para a Ouvidoria Municipal (tatui.sp.gov.br/ouvidoria) ou pelos telefones 0800-770-0665 e (15) 3251-3576; ou ainda pelo telefone da Secretaria da Saúde (15) 3305-8855.

De acordo com os especialistas em Saúde, não menos importante é o uso diário de repelentes. E, caso a pessoa apresente algum sintoma das doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti (Dengue, Zika ou Chikungunya), deve procurar imediatamente uma Unidade de Saúde, para receber o diagnóstico e o tratamento adequados.

Compartilhe:

Skip to content