EXPOSIÇÃO “CONSCIÊNCIA NEGRA” PERMANECE EM CARTAZ ATÉ A PRÓXIMA QUARTA-FEIRA, NO MUSEU HISTÓRICO “PAULO SETÚBAL”

Elaborada com trabalhos desenvolvidos pelos alunos da EMEI "Joaquim da Silva Campos", a exposição pode ser visitada de terça-feira a domingo, das 9h às 17h.

Com o objetivo de incentivar a reflexão sobre a diversidade cultural, o Museu Histórico “Paulo Setúbal”, da Prefeitura de Tatuí, realiza neste mês de novembro o Projeto “Tatuí Consciente”. Uma das atividades acontece no próprio equipamento cultural, até a próxima quarta-feira (30/11): é a exposição “Consciência Negra”. 

Elaborada com trabalhos desenvolvidos pelos alunos da EMEI “Joaquim da Silva Campos” – pertencente a Rede Municipal de Educação e com direção de Rita Braz -, a exposição pode ser visitada de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. 

De acordo com Rita, os trabalhos “foram feitos com muito amor e dedicação pelas crianças, colaboradores e professores da escola”. Ela ainda diz que “é um enorme prazer divulgar a minha história e essência, transmitindo para as crianças valores, dignidade e respeito à diversidade”.  

Além da exposição, o Projeto “Consciência Negra” será encerrado oficialmente na própria escola, também na quarta-feira (30/11), com uma apresentação dos professores José Mesquita Santos e Mina Garcia, que estarão acompanhados da representante do Núcleo Afro-feminino de Tatuí, Marisa Silva. 

“Consciência Negra” – O Projeto surgiu em 2015, quando Rita Braz assumiu o cargo de diretora da EMEI “Joaquim da Silva Campos”. Esta foi a primeira escola a ter a “amarelinha africana” pintada no chão, envolvendo os alunos e a comunidade em diversas apresentações. No mesmo ano de 2015, houve um desfile para eleição da Miss e Mister Afro, que envolveu alunos do berçário a pré-escola, além de Oficinas de tranças e penteados afro. 

Desde então, sempre no mês de novembro – mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra (20/11) -, o Projeto realiza diversas atividades musicais e de histórias, além da própria amarelinha africana. As referidas atividades são conduzidas por diversos convidados, inclusive pelos angolanos Edgar e Pupa – que contam aos pequenos sobre suas histórias de vida no continente africano. 

Compartilhe:

Skip to content