Prefeitura de Tatuí
  1. Home
  2. »
  3. Esporte, Cultura, Turismo e Lazer
  4. »
  5. MUSEU RECEBE O MUSICAL “PAULO SETÚBAL EM VERSO, MELODIA E CANÇÕES”, DE RAQUEL CARPEJANI

MUSEU RECEBE O MUSICAL “PAULO SETÚBAL EM VERSO, MELODIA E CANÇÕES”, DE RAQUEL CARPEJANI

Publicado em:

Inédito, o espetáculo gratuito consiste em 12 músicas compostas com os versos inspirados na obra literária de Paulo Setúbal.

Neste sábado (4/11), às 15h, o Museu Histórico “Paulo Setúbal”, da Prefeitura de Tatuí, receberá o musical gratuito “Paulo Setúbal em verso, melodia e canções”, de Raquel Carpejani. O projeto foi contemplado pelo 3º Festival de Arte e Cultura de Tatuí.

Inédito, o espetáculo consiste em 12 músicas compostas com os versos inspirados na obra literária de Paulo Setúbal. As composições são de autoria de Raquel Carpejani, Rafael Meira e Mabel Zattera e a apresentação musical será realizada pelos próprios compositores, com a formação de Raquel Carpejani na voz; Rafael Meira no cavaquinho, violão, bandolim e voz; e Mabel Zattera na flauta transversal e pandeiro.

No mês dedicado a cultura nacional e a música, o projeto evidencia a obra literária do ilustre escritor tatuiano Paulo Setúbal e incentiva a autenticidade e a originalidade da criação artística local, criando um elo entre tradição e atualidade.

O Museu Histórico “Paulo Setúbal”, local da apresentação, está situado na Praça Manoel Guedes, n° 98, Centro.

RAQUEL CARPEJANI

            Formada pelo Conservatório de Tatuí em canto MPB/Jazz (2006), Raquel lançou recentemente, neste ano de 2023, o single e clipe “Me Convidas”. Ela contribui socialmente com as aulas de Canto e de Teoria Musical no projeto social Arte Pela Vida.

Raquel já participou como cantora em: A riqueza de um amigo, Comunidade Recado (2003); DVD Comunidade Recado Ao Vivo (2006); e Tempo de Celebrar (2012). Atuou nos clipes Ensina-me Tua Música (2015) e Magnificat (2018), e no show no YouTube “Retratos em Canto” (2016). Gravou os álbuns Retratos em Canto (2016) e Carisma (2018). Recebeu as premiações de Álbum Independente do Ano; Cantora do Ano; Gravação do Ano; e Música do Ano, todas no Troféu Louvemos 2017, com o álbum Retratos em Canto.

RAFAEL MEIRA

Natural de Limeira (SP), Rafael começou seus estudos de cavaquinho aos 8 anos de idade. Com 19 anos de idade começou a dar aulas particulares em sua cidade natal e logo após se mudou para Tatuí. Se formou, aos 22 anos de idade, no curso de Cavaquinho, na área de “Choro”, do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”, de Tatuí.

Em sua jornada musical fez apresentações com o Grupo “Reminiscências”, de Limeira, em emissoras de rádio e TV, entre elas: Canção Nova, EPTV, TV Jornal, Rede Vida e Mix. Em 2011 teve a oportunidade de tocar ao lado de Isaías e Seus “Chorões”, no Teatro CIEE, em São Paulo; com o grupo “Quebrando Galho”, ao lado de alunos e professores do Conservatório de Tatuí, no Teatro Procópio Ferreira; e, também, nas comemorações do Dia Nacional do Choro, no Teatro Vitória, em Limeira, por mais de 10 anos consecutivos. Ainda nesta época tocou ao lado de Alessandro Penezzi.

Em Tatuí iniciou como professor voluntário em projetos, entre eles o Arte Pela Vida, onde lecionou Violão, Teoria Musical e Musicalização, e teve contato e trabalhou com pessoas com necessidades especiais (PNE). Foi professor de Musicalização Infantil no projeto Monte Carmelo, em Porto Feliz. Na Casa Unimed de Tatuí, ensinou violão para adolescentes. Trabalhou no Projeto Guri, onde foi professor de Cordas Dedilhadas na área de Cavaquinho, no Polo da Fundação Casa em Sorocaba, desenvolvendo e organizando arranjos diversos para apresentações em grupos.

Ingressou no curso de Licenciatura em Educação Musical, por meio do Ensino à Distância (EAD), na UFSCAR, onde pode explorar diversas possibilidades tecnológicas para o ensino de música. Atuou como produtor musical, se apresentando em dezenas de SESC’s no Estado de São Paulo e tocando ao lado de grandes ícones da música brasileira (Isaias do Bandolim e Luizinho 7 cordas), bem como artistas de renome mundial em algumas edições do Festival “Chorando Sem Parar”, em São Carlos (Toninho Ferragutti; Chorolê, de Israel; Barão do Pandeiro; Yamandu Costa; e Toninho Carrasqueira). Lançou seu primeiro CD autoral com o Trio Choro Enturmado, no SESC Santo Amaro, em São Paulo. Nesta etapa pode elaborar diversos materiais como partituras, padrões ritmos e tablaturas para seus alunos.

Em 2020 iniciou o curso on-line “Domine o Cavaquinho”, em que disponibiliza materiais para o estudo do cavaquinho. Nesse mesmo ano, criou o canal “Play Choro”, o qual oferece diversos playbacks (playalongs, onde gravou acompanhamentos de violão e cavaquinho para iniciantes) do gênero Choro. Neste universo da música e de arranjos pode fazer diversas transcrições além de adaptar e editar partituras para instrumentos transpositores.

Atualmente, leciona Cavaquinho e Bandolim no Núcleo Nabor Pires, e é educador musical no projeto Orquestra Infantil, de Indaiatuba. É co-autor e pesquisador de uma coleção independente de livros infantil chamada “O Chorinho dos Chorões”, que já tem um de seus livros intitulado “Brasileirinho”, publicado pela “Pedro & João Editores”. Desenvolve o trabalho de contação e tocação de histórias – cujo objetivo é ampliar o repertório cultural-artístico do público infantil – já tendo se apresentado na creche da USP de São Carlos e na EMEI “Prof.ª . Maria de Lourdes Bueno”, em Tatuí. Atua musicalmente como cavaquinista e violonista no projeto Duo Bem Casado (Rafael Meira e Mabel Zattera).

MABEL ZATTERA

Com licenciatura em Letras (Português/Espanhol) pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), Mabel também é formada em Flauta Choro pelo Conservatório de Tatuí (2013), onde também fez aulas de flauta erudita.

Em 2021 e 2013 foi idealizadora das edições da “Semana do Choro de São Carlos” e do Projeto “Chorando no EJA – Ensino de Jovens e Adultos”. Como professora, realizou oficinas de flauta doce e violão para crianças de 5 a 12 anos de idade, no projeto social Arte pela Vida, em Tatuí, de 2013 a 2016.

Em 2018, Zattera se mudou para a França, sob designação da Comunidade Missionária Católica Recado, onde desempenhou um trabalho voluntário com a música litúrgica e a produção colaborativa de arranjos e vídeos com grupo de franceses, um dos vídeos do projeto Louange Kids. Lá desenvolveu um trabalho voluntário apresentando a música “Dieu m’aime comment je suis”, que tem cerca de 914 mil acessos no YouTube, e realizou apresentações com o Choro e a Música Brasileira, durante três anos e meio, dentre elas, uma das mais significativas foi a realizada no teatro Room City, em Toulon. Dois anos depois (2020), estudou Flauta Erudita no Conservatório TPM, em Toulon, França.

Com o seu retorno ao Brasil, em 2022, começou o projeto independente “O Chorinho dos Chorões”, no qual desempenha papel de autora e ilustradora, tendo finalizado dois livros que irão compor uma coleção de 10 livros contando a história de célebres chorões e seus chorinhos.

Desenvolveu, junto com Rafael Meira, o trabalho de “Contação e Tocação de Histórias” com o objetivo de difundir a música brasileira para o público infantil de forma lúdica e irreverente; este trabalho já foi realizado na creche da USP de São Carlos e na EMEI “Prof.ª. Maria de Lourdes Bueno”, em Tatuí.

Em comemoração ao Dia do Choro, se apresentou com Choros autorais, uma realização da Prefeitura de Tatuí; e foi convidada pelo grupo Reminiscências, de Limeira, a se apresentar no teatro da cidade.

Foi uma das vencedoras do prêmio do “2º Festival de Arte e Cultura de Tatuí”, com o projeto de contação de histórias de seu livro autoral “Tico-tico no Fubá”, e atuou como professora de Flauta Transversal na Escola de Formação de Artistas Católicos – EFAC, em Tatuí.

Atualmente, é professora de Flauta Transversal no Núcleo Nabor Pires e na Orquestra Infantil de Indaiatuba. Trabalha para a realização e o lançamento do livro “Lamentos”, que conta a história do músico, compositor e arranjador Pixinguinha. É flautista do projeto “Duo Bem Casado” (Rafael Meira e Mabel Zattera), interpretando composições autorais e canções que marcaram a história de Música Popular Brasileira instrumental.

Compartilhe:

Outras

Notícias

ZIZI POSSI E ORQUESTRA SINFÔNICA DE TATUÍ ABREM O FESTIVAL CAPITAL DA MÚSICA “MAESTRO ANTÔNIO CARLOS NEVES CAMPOS”, DA 10ª FEIRA DO DOCE

O concerto de abertura do Festival, com participação especial de Zizi Possi, será no dia 5 de julho, sexta-feira, às 20h30.

“MISSÃO EMPRESARIAL” DAS UNIDADES DO SEBRAE AQUI EM TATUÍ PARA A “FISPAL FOOD SERVICE” CONTA COM A PARTICIPAÇÃO DE MAIS DE 35 EMPREENDEDORES

Um ônibus saiu de Tatuí com empresários do setor alimentício (entre MEI, ME e EPP), que visitaram a Feira no Expo Center Norte, em São Paulo.

DENÚNCIA LEVA GCM A APREENDER LINHAS CHILENAS E MATERIAIS CORTANTES EM COMÉRCIO ILEGAL NO VIDA NOVA PACAEMBU

Foram encontrados três carreteis grandes de linhas chilenas, 47 carreteis pequenos do mesmo material e nove embalagens, tipo sacolés, com pó de vidro para serem transformados em linhas cortantes.

Comunicar erro

Encontrou algum erro em nosso site ?
Utilize os campos abaixo para informar o que encontrou e assim ajudar-nos a melhorar nossos serviços prestados através deste canal.
Obs.: Os campos com asterisco (*) são obrigatórios.

Caso necessite, visite nossa seção de Perguntas e Respostas.

Pular para o conteúdo