TATUÍ NÃO REGISTRA CASOS DE DENGUE E CHIKUNGUNYA HÁ MAIS DE 30 DIAS

10ª Sala de Situação da Dengue aconteceu no Paço Municipal.

Na manhã desta quinta-feira (10/11), na sala de reuniões do Paço Municipal, aconteceu a 10ª Sala de Situação da Dengue – realizada pela Prefeitura de Tatuí, por meio do Setor de Combate à Dengue da Secretaria de Saúde, em parceria com a SUCEN (Superintendência de Controle de Endemias) – que debate as ações do combate ao mosquito Aedes Aegypti no município. 

No encontro, foi apresentado que, no período de 12 de outubro a 10 de novembro, não houve o registro de nenhum caso de Dengue e Chikungunya no município. Sendo assim, em 2022 Tatuí registrou, até o momento, 20 casos de Dengue, dos quais sete foram autóctones (contraídos no próprio município) e 13 importados; e apenas um caso importado de Chikungunya.  

Neste mesmo período, os agentes de controle de endemias – conforme as orientações da Coordenadoria de Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde -, visitaram 18.954 imóveis, além de realizarem 77 ações rápidas, o que colaborou com que a Análise de Densidade Larvária (ADL) do município fosse de 0,91, o que é considerado satisfatório pela Secretaria de Estado da Saúde. 

Outra ação de extrema importância realizada neste mês de novembro, aconteceu após o feriado de Finados, em que os agentes vistoriaram os dois cemitérios do município – Cristo Rei e São João Batista – em busca de possíveis criadouros do mosquito, entretanto, nada foi encontrado, de acordo com a coordenadora do Setor de Combate à Dengue, Juliana Aparecida de Camargo da Costa, que apresentou todos os dados. 

Na reunião, a representante da SUCEN, Sandra Cardoso Sanches, em vista da chegada dos meses mais chuvosos do ano, salientou a importância da intensificação do trabalho educativo com a população, como a realização de palestras preventivas no setor público, ação esta, que já vem sendo programada por cada Secretaria Municipal para ocorrer em breve. 

Outro fato muito celebrado na Sala de Situação, foi o início dos testes da vacina do Instituto Butantan contra os quatro sorotipos da Dengue, que possibilitará – se aprovado nos testes – sua aplicação na população em meados de 2024. Todavia, as medidas de combate ao Aedes Aegypti devem continuar, em virtude das outras doenças que o mosquito pode transmitir e as mutações que a própria Dengue pode sofrer ao longo de cada ano. 

Por fim, foi apresentado aos participantes da reunião, o Plano de Contingência Municipal 2021/2022 – que norteia as ações do combate à Dengue no município -, para que todos pudessem dar sugestões e opiniões dos tópicos presentes no documento, já pensando em seu novo ciclo, para o biênico 2023/2024. 

Além dos representantes da SUCEN, este encontro contou com a presença dos secretários municipais Marco Luíz Rezende (Obras e Infraestrutura), Tirza Luíza de Melo Meira Martins (Saúde) e Miguel Ângelo de Campos (Segurança Pública e Mobilidade Urbana); do vereador Fábio Antônio Villa Nova; da coordenadora do Setor de Combate à Dengue, Juliana Aparecida de Camargo da Costa; de funcionários públicos de outras secretarias municipais; e representantes do Conselho Municipal de Saúde. 

Compartilhe:

Skip to content