PREFEITURA DE TATUÍ REALIZA PROGRAMAÇÃO EDUCATIVA ON-LINE PARA A “SEMANA DO MEIO AMBIENTE” DESTE ANO

Nesta semana, entre os dias 1º e 5 de junho, comemora-se a “Semana do Meio Ambiente”, pois no dia 05/06 é o Dia Mundial do Meio Ambiente. No entanto, devido a pandemia do COVID-19 (novo Coronavírus), a Prefeitura de Tatuí, por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, optou por realizar uma programação educativa on-line, a fim de evitar aglomerações.

Para tanto, a cada dia desta semana, um tema será abordado nos canais oficiais de Comunicação da Prefeitura de Tatuí (site, Facebook, Instagram e Telegram). Na segunda-feira (01/06), será possível saber o que fazer com as máscaras e luvas utilizadas durante esta pandemia. E que tal aproveitar a quarentena para realizar uma atividade com a família? Na terça-feira (02/06), saiba como ter uma composteira na sua casa e os benefícios que ela pode trazer. Já na quarta-feira (03/06), a informação será sobre o que o município Tatuí faz com o seu lixo hospitalar. Outra atividade alternativa para este período é montar uma horta caseira, e esta será a dica desta quinta-feira (04/06). E, para encerrar as publicações da “Semana do Meio Ambiente”, na sexta-feira (05/06), o tema abordado será os benefícios da arborização para quem tem problemas respiratórios.

Confira a programação completa aqui e em nossas redes sociais fb.com/PrefeituradeTatui, instagram.com/prefeituradetatui e t.me/PrefeituradeTatui.


DESCARTE CORRETO DE MÁSCARAS E LUVAS DURANTE A PANDEMIA DO COVID-19

O mundo está tão diferente e a Semana do Meio Ambiente de Tatuí também teve a necessidade de se adaptar aos novos tempos e temas. As máscaras, e também as luvas, se tornaram item obrigatório em nossas vidas e, com isso, houve um aumento na quantidade de resíduos gerados pela população. Mas o que fazer com este novo resíduo após a sua utilização, já que ele não é um resíduo reciclável?

O ideal é que possamos utilizar as máscaras de tecido, pois elas têm uma vida útil maior, gerando assim, uma quantidade menor de resíduos para o meio ambiente.

Mas as máscaras e luvas utilizadas, sejam do material que for, terão que ser descartadas em algum momento e a pergunta é: como descartar pensando que elas podem estar contaminadas com o novo Coronavírus?

É importante pensar em segurança coletiva, pois existem pessoas que manipulam o lixo após ele ter saído de nossas casas. São as pessoas que trabalham em empresas de coleta e tratamento de lixo, pessoas que trabalham com reciclagem e catadores de material reciclável.

O ideal é descartar este material no lixo do banheiro, porque o lixo do banheiro é um lixo sanitário e as pessoas não manipulam este tipo de lixo. Se for possível, o ideal é que as máscaras e luvas sejam lavadas ou passadas na água sanitária antes do descarte.

Deve-se utilizar uma sacola que esteja íntegra, ou seja, sem furos, e identificar a sacola, de forma que qualquer pessoa possa reconhecer que é um lixo infectado, um lixo perigoso.

É muito importante colocar este lixo na rua, próximo ao horário que o caminhão de lixo passa na sua casa, para que nenhum animal possa expor este material.

Para completar este processo, é preciso higienizar completamente as mãos com água e sabão ou com álcool em gel. Assim, você fica seguro e garante a segurança de todas as outras pessoas.


COMO FAZER COMPOSTAGEM

1º passo

Para se fazer compostagem é necessário uma composteira. Ela pode ser feita de tambores, baldes, caixas ou de composteiras já prontas a venda. É preciso que tenham furos na parte inferior, ou um sistema que permita que o chorume (líquido que se forma durante a decomposição) escorra e seja retirado.

2º passo

Cubra o fundo da composteira com terra seca, que mais tarde vai absorver a umidade do húmus (isso também facilita a aeração). Em seguida, coloque os resíduos orgânicos (restos de alimentos) que serão decompostos. Uma dica para acelerar o processo é deixá-los picadinhos.

3º passo

Acrescente minhocas à composteira. Elas se alimentam dos restos de alimentos e liberam milhares de bactérias em seus excrementos, acelerando muito a compostagem.

4º passo

Feche a tampa da composteira e, sempre que colocar novos materiais (ou a cada dois, três dias), revire o composto para difundir os microrganismos e suas ações.

5º passo

O processo é lento, e você deve esperar pelo menos dois meses para obter um adubo rico em nutrientes e retirar o conteúdo da composteira.

Dica – Tudo que sua composteira gera é utilizado. O composto é um excelente adubo para hortas e jardins. Já o chorume (líquido gerado) proveniente da compostagem é rico em nutrientes, sendo assim um biofertilizante, podendo ser usado em hortas como adubo foliar. Ele deve ser usado na proporção de 1 parte de chorume para 5-10 partes de água.


LIXO HOSPITALAR (RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE)

Anualmente, o Brasil produz cerca de 250 mil toneladas de lixo hospitalar, material conhecido como “resíduos de serviços de saúde”.

O volume de resíduos hospitalaresgerado pelo Coronavírus está ampliando em, pelo menos, quatro vezes a quantidade desses materiais produzida em todo o País.

Hoje, o Brasil tem capacidade de processar 480 mil toneladas de lixo hospitalar por ano. A média delixo hospitalar gerada por cada leito é de cerca de meio quilo por dia.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que os resíduos hospitalares sejam eliminados por meio de incineração, sendo o método mais seguro de tratamento e que, inclusive, pode se transformar em geração de energia, bandeira que é defendida pela ABREN (Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos).

LIXO HOSPITALAR EM TATUÍ

Tatuí faz a destinação adequada do seu lixo hospitalar, tendo consciência e responsabilidade nesta época de pandemia do COVID-19.

No primeiro quadrimestre de 2020 foram destinadas 29 mil toneladas, dando uma média de 7.250 toneladas ao mês.

Todo o material é coletado pela empresa Silcon Ambiental e levado para um espaço adequado de tratamento de resíduos em Paulínia-SP. Esta empresa atende plenamente a legislação ambiental e possui ISO 9001 e 14001.

A coleta em Tatuí é realizada todas as terças e quintas-feiras nas Unidades Básicas de Saúde, hospitais, clínicas estéticas, clínicas veterinárias, farmácias, clínicas dentárias, entre outros lugares que geram algum tipo de resíduo de saúde. No total, são 370 pontos de coleta deste tipo de resíduo.

Orientamos para que se você possui alguns medicamentos vencido ou material cortante na sua casa, que não descarte no lixo comum. Leve até a UBS mais próxima, pois eles farão a destinação correta.

VANTAGENS DA INCINERAÇÃO

Os equipamentos de autoclavagem utilizados para tratamento dos resíduos de serviços de saúde, classificados no Grupo A da Resolução CONAMA 358/2005, garantem a total inativação dos microrganismos presentes nos resíduos, através de uma rápida e homogênea elevação na temperatura da câmara.

A incineração é um processo de destruição térmica realizada sob alta temperatura – 800ºC a 1200ºC – e utilizado para o tratamento de resíduos de alta periculosidade, ou que necessitam de destruição completa e segura.

As principais vantagens da incineração são:

– Destruição total da parcela orgânica dos resíduos;

– Monitoramento on-line de todo o processo;

– Emissões atmosféricas totalmente controladas;

– Redução média de 90% do volume inicial dos resíduos;

– Eliminação da periculosidade;

– Segurança e rastreabilidade de processo.


HORTA EM CANTEIROS

1º passo

Escolha a área em que a horta vai ser instalada. Faça a limpeza dessa área tirando entulhos ou qualquer outro material. É muito importante que esta área tenha boa luminosidade.

2º passo

Com o auxílio de uma enxada, revolva o solo em uma profundidade de, aproximadamente, 25cm, desfazendo os torrões e nivelando o terreno.

3º passo

Incorpore ao solo revolvido nutrientes e compostos orgânicos para que as plantas cresçam bem.

4º passo

Plante as mudas ou sementes escolhidas. É muito importante que a sua horta seja irrigada uma vez ao dia, para que as plantas possam crescer.

5º passo

Se houver necessidade, instale cercas em sua horta para que os animais domésticos não entrem.

Dica – As espécies mais indicadas para quem quer começar uma horta são: couve-manteiga, alface, rabanete, cenoura e espinafre.

HORTA EM VASOS

1º passo

Faça furos nos vasos, ou recipientes, para a drenagem da água. Depois, coloque um pedaço de telha sobre os furos.

2º passo

Adicione brita ou argila expandida ao fundo do vaso, ou recipiente, para facilitar a drenagem.

3º passo

Adicione areia ao fundo do vaso, ou recipiente.

4º passo

Preencha o vaso, ou recipiente, com um pouco de terra até que seja o suficiente para colocar a muda ou a semente.

5º passo

Coloque a muda (tomando cuidado para não danificar as raízes) ou as sementes sobre a terra.

6º passo

Preencha o restante do vaso, ou recipiente, com a terra até a superfície. Deixe-o em um local com luz do sol e molhe uma vez ao dia, em horários com a temperatura mais fresca.

Dica – As espécies mais indicadas para quem quer começar sua horta em vasos são os temperos, como pimenta, manjericão, cebolinha e hortelã.


NO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE, PREFEITURA DE TATUÍ INICIA O PROJETO “ARBORIZAR”, QUE BENEFICIARÁ PESSOAS COM PROBLEMAS RESPIRATÓRIOS

Para encerrar a “Semana do Meio Ambiente” da Prefeitura de Tatuí, hoje (05/06), Dia Mundial do Meio Ambiente, o tema não será apenas on-line, pois o município começou, nesta tarde, um novo projeto: o “ARborizAR”. A prefeita Maria José Vieira de Camargo, realizou o plantio de uma árvore Oiti em frente ao Paço Municipal e de um Ipê Rosa em uma área de lazer no Jardim Rosa Garcia II.

Criado tendo em vista os benefícios que as árvores já possuem e a melhoria da qualidade do ar para as pessoas com problemas respiratórios, especialmente neste momento de pandemia do COVID-19, o Projeto também tem o objetivo de fazer com o que o município de Tatuí atinja uma cobertura vegetal de 30%, visto que, atualmente, tem 15,10% de sua área com arborização urbana.

O Projeto surgiu por meio de um incentivo do Governo do Estado de São Paulo em criar os chamados “espaços árvore”, que são espaços reservados nas calçadas especificamente para as árvores. Muitos estudos indicam que pessoas que sofrem com doenças respiratórias tem seu quadro bastante agravado devido à poluição do ar. As árvores têm a capacidade de reter grade parte desta poluição e de liberarem oxigênio, além de aumentarem a umidade relativa do ar, amenizando casos de alergias respiratórias, como, por exemplo, as rinites.

Para tanto, serão plantadas mudas de árvores em espaços e prédios públicos que possuam calçadas igual ou maior a 2 metros de largura, pois assim a árvore terá um canteiro com espaçamento ideal e a calçada arborizada desempenhará sua responsabilidade com as questões ambientais.