PROJETO PRETENDE QUE MERCADO MUNICIPAL PASSE A SER ADMINISTRADO PELA INICIATIVA PRIVADA

Na segunda-feira (13/01), a prefeita Maria José Vieira de Camargo recebeu no Paço Municipal, vereadores interessados na solução dos problemas do Mercado Municipal, que carece de melhor infraestrutura e segurança.

Durante a reunião, os secretários municipais explicaram aos vereadores as atuais condições do imóvel e suas dependências. Foi apresentada a todos a avaliação técnica realizada por engenheiros e arquitetos, onde ficou comprovado que o Mercado Municipal necessita de uma reforma em toda sua estrutura, como a tubulação de esgoto, telhado, piso, banheiros, boxes e uma revitalização da fachada externa do prédio. O investimento necessário é de aproximadamente R$ 2,5 milhões. Também foi apresentado um relatório social.

Os vereadores também receberam informações que a manutenção do Mercado Municipal ao longo dos últimos anos, tem gerado um elevado déficit financeiro aos cofres do Município. Em 2017, o déficit chegou a R$ 269.322,70; em 2018, R$ 233.482,32 e, 2019, R$ 272.598,86.

A prefeita explicou a todos as vantagens da concessão, via licitação pública, as necessidades das reformas e que o objetivo é, de instalação de novos comércios e empresas, em diversos segmentos, tais como: café, doceiras, frutarias, peixarias, açougues, armazéns, empórios etc., tornando-se ali um espaço agradável a visitação e familiar, às compras e ao lazer, gerando emprego e renda.

O prazo da concessão está sendo estudado e pode chegar até 30 anos. Segundo a administração, o período se justifica pelo valor a ser investido pela empresa concessionária que vier a sagrar-se vencedora do processo licitatório. Com a profissionalização da administração do Mercado Municipal, a gestão entende que a desburocratização do processo de reocupação dos boxes vazios será mais rápida, assim como novos investimentos. A ideia é que a empresa concessionária realize obras de recuperação da estrutura do prédio, preservando a sua estrutura histórica e cultural.

O projeto de lei solicitando a autorização legislativa deverá ser encaminhado à Câmara Municipal nos próximos dias. O Poder Legislativo local deverá voltar a realizar suas sessões ordinárias no próximo mês de fevereiro.

Os secretários municipais presentes à reunião foram: Renato Pereira de Camargo (Negócios Jurídicos), Célio José Valdrighi (Agricultura e Meio Ambiente), Juliana Rossetto Leomil Mantovani (Planejamento e Gestão Pública) e Miguel Ângelo de Campos (Governo). Os vereadores presentes foram: Antonio Marcos de Abreu, Alexandre de Jesus Bossolan, Alexandre Grandino Teles, Jairo Martins (Pepinho), Severino Guilherme da Silva (Tiozinho do Santa Rita), José Carlos Ventura (Zé Carlos do Campinho) e Fábio Menezes.

Um pouco de história – O atual Mercado Municipal de Tatuí foi inaugurado em 1914. Este foi o segundo mercado. O primeiro, era localizado na rua 11 de Agosto esquina com a rua Cel. Lúcio Seabra. A última reforma das dependências do atual Mercado Municipal aconteceu na administração do ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo (2005/2012). A primeira mudança na estrutura do prédio foi na administração do ex-prefeito Olívio Junqueira (1957/1960). À época, foi incorporada a parte nova, do lado esquerdo de quem olha da fachada, à construção antiga. A penúltima reforma ocorreu na administração Wanderley Bocchi (1989/1992).