TATUÍ RECEBE PRÊMIO “LUIZA MATIDA”, PELA DIMINUIÇÃO DOS CASOS DE SÍFILIS CONGÊNITA

Tempo de leitura: < 1 minuto Prêmio é pela redução em 43% da taxa de novos casos de sífilis congênita para 100 mil habitantes e pela ampliação da taxa de detecção de sífilis adquirida na gestação para 28%, entre 2016 e 2017.

O município de Tatuí recebeu, nesta terça-feira (22/10), durante a 10ª Jornada Paulista de Doenças Sexualmente Transmissíveis e 4ª Semana Paulista de Mobilização Contra a Sífilis, em São Paulo, o Prêmio “Luiza Matida”, pela diminuição dos casos de sífilis congênita, quando há transmissão da bactéria da mãe para o bebê.

Concedido pelo Governo do Estado de São Paulo, através do Programa Estadual de Infecções Sexualmente Transmissíveis/Aids, o prêmio é pela redução em 43% da taxa de novos casos de sífilis congênita para 100 mil habitantes e pela ampliação da taxa de detecção de sífilis adquirida na gestação para 28%, entre 2016 e 2017.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Tatuí, Rosana Oliveira, a sífilis adquirida na gestação é curável e a sífilis congênita totalmente evitável. “O aumento da detecção das gestantes com sífilis, associado ao tratamento oportuno e adequado, tem contribuído para evitar casos de sífilis congênita. É um trabalho contínuo”, ressalta.

Ela ainda acrescenta que o prêmio é fruto do esforço de diversos profissionais da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Tatuí, desde a detecção da doença através dos exames de pré-natal, até o momento da internação para o trabalho de parto, onde são realizados os testes rápidos de HIV e Sífilis, direcionando todas as gestantes com resultados positivos para o tratamento adequado.

Imprimir esta postagem Imprimir esta postagem
Traduzir :