EXPOSIÇÃO “CENOGRAFIA DO CONSERVATÓRIO DE TATUÍ”, DE JAIME PINHEIRO, ABRE A “77ª SEMANA PAULO SETÚBAL”

A Prefeitura de Tatuí, por meio da Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, realizou, nesta quinta-feira (01/08), no Museu Histórico “Paulo Setúbal”, a abertura da “77º Semana Paulo Setúbal”, em parceria com o Conservatório de Tatuí e com a Abaçaí Cultura e Arte. O evento é realizado desde 1943 e neste ano acontecerá até a próxima quinta-feira (08/08), com um vasto número de atividades.

Além da abertura das festividades em comemoração ao aniversário de 193 anos de Tatuí e de 65 anos do Conservatório de Tatuí, na ocasião, também teve início a exposição “Cenografia do Conservatório de Tatuí”, sob curadoria do cenógrafo Jaime Pinheiro, que conta com a parceria do Conservatório de Tatuí e da Abaçaí Cultura e Arte e com o apoio cultural da Cooperativa de Consumo (Coop).

Estiveram presentes no evento o secretário de Cultura e Turismo, Cassiano Sinisgalli, o diretor executivo do Conservatório de Tatuí, Ary Araújo Júnior, o diretor financeiro do Conservatório de Tatuí, Luiz Carlos Vinha, o diretor do Departamento de Cultura e gestor do Museu “Paulo Setúbal”, Rogério Vianna, a coordenadora do Setor de Artes Cênicas do Conservatório de Tatuí, Fernanda Mendes, o figurinista do Conservatório de Tatuí, Carlos Alberto Agostinho, o técnico de preservação e restauração do Museu, Thony Guedes, os agentes culturais Maria Augusta Barbará e Rogério Miranda, profissionais da imprensa local, além de artistas de diversos segmentos culturais, personalidades e amigos do cenógrafo Jaime Pinheiro, que está à frente da Cenografia do Conservatório de Tatuí desde 1985.

A exposição tem como objetivo apresentar a importância do uso dos recursos cênicos e permanecerá aberta para visitação até o dia 29/09, de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. O Museu está situado na Praça Manoel Guedes, nº 98, Centro. Mais informações podem ser obtidas no Setor de Agendamento, pelo fone (15) 3251-4969, ou pelo e-mail museupaulosetubal@tatui.sp.gov.br.

Sobre o Cenógrafo Jaime Pinheiro – Graduado em Educação Artística, com habilitação em Artes Plásticas e especialização em Design, Jaime Pinheiro foi professor de Cenografia e Teatro de Animação, na Universidade de Sorocaba (Uniso), de 2008 a 2010 e em 2012.

Desde 1990, atua como cenógrafo no Conservatório de Tatuí, projetando e executando cenários para concertos, shows, festivais e teatro. Também no Conservatório de Tatuí, Jaime Pinheiro leciona o curso de Cenografia e Adereços.

Foi professor de Desenho, Técnicas de Materiais Expressivos, Fundamentos da Expressão Artística, Desenho de Observação e Cenografia, na Associação de Ensino Tatuiense, de 1996 a 2010.

Ao longo de sua carreira artística, Jaime Pinheiro participou de diversos projetos para teatros, shows musicais, espetáculos de dança, teatros de animação, e realizou diversos outros eventos para grupos artísticos como: Esparrama, Cia. Mútua, Coletivo Cê, TV Cultura, Encantoria, Balleteatro Mônica Minelli e Fred Astaire e Pindorama. Dentre seus trabalhos mais notáveis estão: Festival de Inverno de Campos do Jordão; Livro de Rua; TV Cultura; Prelúdio; Prêmio “Carlos Gomes”; “Esparrama pela Janela”; “Ser Tão Brasileiro”; e “Um Príncipe chamado Exupéry”.

Jaime Pinheiro também atuou na parte de direção, cenografia e bonecos dos espetáculos: “Pedro e o Lobo” (Teatro São Pedro – Oferenda Musical 2009) e “Cruzada de Crianças” (2009). Bonecos, cenografia, figurinos e adereços para Ingrid Koudela (Espetáculos de 2008, 2009, 2010 e 2012) e nas óperas: “Dido e Enéias”, de Henry Purcell (2009), “Orfeu no Inferno”, de Jacques Offenbach (2011), e “A Peste e o Intrigante”, de Mário Ficarelli (1985).

O cenógrafo também atua no desenvolvimento de pesquisas na área de Teatro de Animação, com trabalhos apresentados em São Paulo, Santa Catarina e Portugal. Além disso, trabalha de maneira autônoma como ilustrador de Artes Gráficas, e em projetos especiais na área de Design, como troféus, móveis, ambientes e arquitetura, como por exemplo o saguão do Conservatório de Tatuí.

Sua carreira também é marcada pela realização das instalações cenográficas do Museu Histórico de Tatuí e por ter sido coordenador do “Festival Estadual de Cururu”, promovido pelo Conservatório de Tatuí.