PREFEITURA DE TATUÍ COMEÇA A REALIZAR A MANUTENÇÃO DAS ESTRADAS RURAIS

A Prefeitura de Tatuí, através da Secretaria de Obras e Infra-Estrutura, começou na última semana a realizar o serviço de manutenção de estradas rurais. Isso só foi possível com o fim do período de chuvas, bastante intenso em Tatuí neste primeiro trimestre do ano.

Segundo Marco Luis Rezende, secretário de Obras e Infra-Estrutura, neste início de mês o serviço de manutenção aconteceu no bairro rural de Santa Adelaide. No fim de semana passado, ainda em março, o trabalho ocorreu no bairro do Congonhal.

O secretário informa que já existe um cronograma de obras para os próximos trabalhos. Ainda neste primeiro semestre do ano, todas as estradas rurais do município deverão receber manutenção, sendo que as prioridades são as mais atingidas pelas recentes chuvas.

CHOVE EM DUAS HORAS O PREVISTO PARA TODO MÊS DE MARÇO

Na sexta-feira (3), uma forte chuva atingiu Tatuí e deixou prejuízos. Segundo a Defesa Civil local choveu em duas horas um total de 117 mm, praticamente o que era previsto para todo o mês de março, que tem média anual de chuva de 120 mm.

O relatório da Defesa Civil aponta que ocorreram vários pontos de alagamentos, quedas de muro e avaria da malha viária. A ponte do Jardim Paulista, que já estava interditada para o tráfego de veículos, perdeu parte da cabeceira.

As chuvas afetaram diretamente 30 famílias, mas não há o registro de vítimas. Os imóveis alagados foram na Vila Dr. Laurindo, Jardim Palmira e Vila Santa Luzia.

No sábado (4), apesar da chuva de 32 mm, teve início os trabalhos de recuperação dos espaços atingidos, pela Secretaria de Obras e Infra-Estrutura.

PREFEITURA DE TATUÍ RETOMA OBRAS DA PONTE DO MARAPÉ

A Prefeitura de Tatuí retomou as obras na Ponte do Marapé, sob o Ribeirão do Manduca. Em fevereiro, a administração rompeu o contrato com a empresa CVT Construtora, Incorporadora e Serviços Gerais, que havia sido contratada para realizar a obra. Segundo um laudo do engenheiro responsável pela fiscalização, João Batista de Camargo, desde outubro de 2016, a obra estava “sem produção”, isto é, paralisada. A empresa, com sede na região de Campinas, realizou apenas 26,85% das obras e recebeu por isso na gestão passada o valor de R$ 224.696,72.

Após romper o contrato, a administração procurou a empresa segunda colocada na licitação realizada para a obra, Rone Engenharia, Projetos, Construções e Comércio Ltda., que aceitou concluir a ponte, pelo saldo existente do convênio entre a Prefeitura de Tatuí e o Governo do Estado, de cerca de R$ 600.000,00.

O contrato com a nova empresa, com sede em Jaú, foi assinado na segunda-feira (6). Na semana anterior, a empresa realizou testes e sondagem de solo no Ribeirão do Manduca. A obra ficou prejudicada por conta do abandono. A empresa instalou seu canteiro de obras ainda na segunda-feira e, no dia posterior, as obras tiveram seu início efetivamente. O prazo de execução é de 120 dias.

Entenda o caso – A Ponte do Marapé foi ao chão no dia 10 de março de 2016, após fortes chuvas e algumas intervenções da Prefeitura. No dia 1º de julho, as obras foram iniciadas, após um convênio celebrado com o Governo do Estado. Na época, o valor do convênio somou R$ 825 mil, com R$ 252 mil de contrapartida dos cofres municipais. A obra tinha previsão de conclusão de quatro meses, mas praticamente pouco foi realizado. A partir de outubro, nada foi feito.

Ao assumir em 2017, a prefeita Maria José Vieira de Camargo determinou vistorias no local das obras para apurar o estado de abandono da ponte. Com o laudo em mãos e orientação jurídica, determinou o rompimento do contrato com a empresa. Orientada pela Casa Civil, decidiu seguir com a licitação vigente e oferecer a obra para a segunda empresa colocada, pelo saldo ainda existente do convênio.

Outras pontes – A administração municipal está trabalhando para reconstruir as três outras pontes sobre o Ribeirão do Manduca, que foram prejudicadas pelas chuvas neste início de ano, interrompendo o tráfego de veículos em alguns trechos. Desde 5 de janeiro próximo passado, Tatuí está sob Estado de Emergência, situação que foi reconhecida pelo Governo do Estado e pela União.

Desde então, contatos foram feitos em Brasília com o Ministério da Integração Nacional, neste caso, com o apoio e supervisão da Defesa Civil do Estado de São Paulo. Tatuí busca R$ 2.688.014,58 em recursos, para construir três pontes: na rua Maria Aparecida Santi, no Jardim Junqueira (valor R$ 1.318.014,58), na rua João Batista de Campos, no Bosque acesso ao Bosque do Junqueira (valor R$ 670.000,00) e na rua Jornalista Júlio de Mesquita Filho, no Jardim Paulista (valor de R$ 700.000,00). Apesar da urgência, a administração municipal ainda aguarda a assinatura do convênio para poder realizar as obras.

MANUTENÇÃO DE RUAS E AVENIDAS PROSSEGUE COM DUAS EQUIPES DE TRABALHO

A Prefeitura de Tatuí prossegue com o serviço de recapeamento e tapa buracos de ruas, vias e avenidas. Estão sendo investidos aproximadamente R$ 526 mil para a realização do serviço, que prevê a manutenção em cerca de 600 pontos. Nos últimos dias, duas equipes trabalharam na Avenida Zilah de Aquino, rua Santo Antonio, rua Antonio Ferreira Albuquerque, Avenida Donato Flores, Via Benedito Faustino da Rosa e Avenida Virgínio Montezzo Filho.

Neste primeiro momento, estão sendo realizados os reparos nos pontos mais críticos e de grande circulação de veículos. Durante o carnaval, uma das equipes de manutenção trabalhou. Nos próximos dias, o serviço terá sequência em outras vias do município.

PREFEITURA DE TATUÍ VAI INVESTIR R$ 526 MIL NA 1ª FASE DE RECAPEAMENTO DO ASFALTO

A prefeita Maria José Vieira de Camargo anunciou na segunda-feira (6), o início da 1º fase de recapeamento do asfalto em ruas e avenidas do município. Neste primeiro momento serão atendidos os casos mais urgentes. Serão investidos, nesta 1º fase, R$ 526 mil, recursos próprios do Orçamento.

Um mapeamento realizado pela Secretaria de Obras e Infra-Estrutura prevê para este momento o recapeamento de 539 buracos. São os casos mais críticos, como o buraco da Via Municipal Benedito Faustino da Rosa, próximo a APAE (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais). A rua foi o primeiro local a receber a manutenção da pavimentação.

Maria José revela que esta 1º fase do recapeamento irá durar, pelo menos, até o 1º semestre do ano. As chuvas de janeiro, onde o índice pluviométrico superou em 46% a média anual para o mês, e a alta dívida Prefeitura de Tatuí com empreiteiras de pavimentação, atrasaram o início das obras de recuperação da malha viária do município.

Apenas para duas empresas que prestaram serviços de pavimentação para a Prefeitura de Tatuí na gestão anterior, a dívida passa de R$ 1,7 milhão.

“Estamos iniciando a recuperação da malha viária do município. Os recursos são do nosso Orçamento e as obras já tiveram início. Como ainda estamos no período de chuvas, até março, nosso cronograma pode vir a ser prejudicado. Mas os pontos críticos, onde circulam mais veículos ou estão muito desgastados, serão os que terão a prioridade da administração”, revelou a prefeita.

ÍNDICE DE CHUVA EM TATUÍ ESTÁ ACIMA DA MÉDIA PARA JANEIRO

A prefeita Maria José Vieira de Camargo recebeu informações da Defesa Civil local que apontam um índice elevado de chuva em Tatuí para janeiro, superior à média para este mês. Segundo um relatório assinado pelo servidor João Batista Alves Floriano, chefe da Defesa Civil, até o último dia 26, a média de chuva chegou a 365 mm, enquanto a média para o mês de janeiro é de 250 mm. Em janeiro, os dias até agora com mais chuvas foram 18, 19 e 26, com respectivamente 32,5, 32,0 e 30 mm.

Devido às chuvas, os andamentos de algumas obras ficam comprometidos. A Secretaria de Obras e Infra-Estrutura já se programa para realizar uma Operação Tapa-Buracos, mas aguarda uma estabilidade do tempo para não perder o serviço a ser executado. Um dos engenheiros da secretaria, já fez um relatório das principais situações. No mais, a Secretaria de Obras e Infra-Estrutura realiza a manutenção de praças e vias. Nos últimos dias, o trabalho esteve centrado na Avenida Virgílio Montezzo, no bairro Nova Tatuí, e na rua Onze de Agosto, na região onde ela é dividida pelo canteiro central.

União reconhece Estado de Emergência em Tatuí

O Diário Oficial da União de quinta-feira (26), trouxe a publicação da Portaria nº 8, de 24 de janeiro de 2017, que homologa o Estado de Emergência em Tatuí. A publicação é da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil.

Com a publicação, a Prefeitura de Tatuí espera receber recursos do Governo Federal para construir uma ou duas pontes sob o Ribeirão do Manduca. Os processos já estão em trâmite no Ministério da Integração Nacional. A Prefeitura de Tatuí também busca recursos para a reconstrução de ponte sobre o Ribeirão do Manduca junto ao Governo do Estado. Recentemente, o governo estadual reconheceu o Estado de Emergência no município, provocado pelas fortes chuvas e o comprometimento de várias pontes sobre o Ribeirão do Manduca. A Prefeitura de Tatuí aguarda a liberação dos recursos estaduais e os processos estão em trâmite na Casa Militar e Defesa Civil.

Com relação à ponte do Marapé, a empresa responsável pela construção da ponte foi notificada na semana passada pela Prefeitura de Tatuí, pois a obra está sem produção desde outubro de 2016. O convênio para construção da nova ponte, firmado na gestão anterior, está interrompido pela falta de andamento das obras, que é paga por medição. Até o momento, foram liberadas apenas duas parcelas, que somam R$ 224.696,72. O convênio hoje está orçado em R$ 836.793,35.

A prefeita Maria José Vieira de Camargo aguarda a manifestação da Advocacia Geral do município para analisar a hipótese de rompimento de contrato com a empresa. Sendo assim, uma nova empresa poderia ser contratada para concluir a ponte.

Com relação à construção da ponte provisória, de madeira, para atender o Jardim Paulista, as obras tiveram início nesta sexta-feira (27). Elas estão sendo realizadas pela Secretaria Municipal de Obras e Infra-Estrutura, praticamente a custo zero, pois toda a madeira foi fruto de doação. A previsão é que nos próximos 15 dias a ponte provisória esteja concluída.

PREFEITURA INTERDITA PONTE DO JARDIM PAULISTA E DEVE CONSTRUIR PONTE DE MADEIRA PROVISÓRIA PARA ATENDER REGIÃO

Com as constantes chuvas dos últimos dias, a Prefeitura de Tatuí interditou na quarta-feira (18) a ponte do Jardim Paulista, sobre o Ribeirão do Manduca. Há um sério comprometimento das cabeceiras. Segundo informações preliminares, a ponte será derrubada pois sua estrutura está comprometida. Diante da situação, de forma provisória, a Secretaria de Obras e Infra-Estrutura irá construir – com início já nas próximas horas, uma ponte de madeira, para uso e tráfego de veículos leves. Junto com a Defesa Civil do Município, a secretaria já iniciou um estudo para a reconstrução da nova ponte.

PREFEITURA COMEÇA A REMOVER ENTULHO DA PONTE QUE CAIU NO JARDIM JUNQUEIRA

Teve início nesta quarta-feira (11), os trabalhos de remoção do entulho gerado com a queda da ponte “Ana Santi”, no Jardim Junqueira. A estrutura da antiga ponte permaneceu no leito do Ribeirão do Manduca e com eventuais chuvas, poderia atrapalhar o fluxo das águas e comprometer ainda mais outras pontes, como as de acesso ao Bosques do Junqueira e Jardim Paulista, que estão respectivamente, interditadas e parcialmente interditadas.

Os trabalhos de remoção dos entulhos podem demorar até cinco dias. A realização da remoção só foi possível graças a uma autorização da Defesa Civil estadual, que visitou o local na última semana.

A prefeita Maria José Vieira de Camargo e o vice-prefeito Luiz Paulo Ribeiro da Silva, além do secretário de Obras e Infra-Estrutura, Marco Luiz Rezende, acompanharam o início dos trabalhos de remoção do entulho.

Simultaneamente, a Prefeitura de Tatuí realizou a primeira sondagem de solo, já pra adiantar o projeto de construção da nova ponte. “Não vamos prometer datas, mas os desafios estão sendo vencidos por etapas. Em breve, vamos iniciar a ponte do Junqueira e retomar a obra da Ponte do Marapé, que está praticamente abandonada desde o meio do ano passado”, disse a prefeita.

A Prefeitura de Tatuí já notificou a empresa responsável pela obra da Ponte do Marapé (que caiu em março de 2016), que a mesma encontra-se abandonada há mais de 60 dias, informando a possibilidade de aplicação de multa contratual. Há um apontamento do engenheiro encarregado de fiscalizar a obra nesse sentido. Há um prazo para manifestação da empresa, que o Poder Executivo tem que respeitar. Existe a possibilidade de o contrato ser rompido e uma nova empresa assumir a obra.

LIMPEZA DO MATO É REALIZADA NA AVENIDA SÃO CARLOS

Apesar das dificuldades e da falta de recursos neste início de ano, o Departamento de Manutenção da Secretaria de Obras e Infra-Estrutura, da Prefeitura de Tatuí, segue com seu trabalho de poda e roça do mato. Nesta quarta-feira (11), o trabalho foi realizado ao longo da Avenida São Carlos. Nos próximos dias, novas ruas, vielas, avenidas e praças, receberão os trabalhadores municipais.

PROBLEMAS COM PONTES SÃO LEVADOS A CASA CIVIL E DEFESA CIVIL ESTADUAL

Na sexta-feira (6), a prefeita de Tatuí Maria José Vieira de Camargo esteve no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, em reunião na Defesa Civil e Casa Civil. Acompanharam a prefeita em suas audiências o ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo (1º suplente de deputado estadual pelo PSDB), a secretária de Planejamento e Gestão, Juliana Rossetto Leomil Mantovani e o engenheiro João Batista Costa (Defesa Civil de Tatuí). Em pauta a situação das pontes que caíram, ao longo do Ribeirão do Manduca. Na Casa Civil, a reunião aconteceu com o secretário Samuel Moreira, secretário Benedito Braga (Recursos Hídricos), secretário adjunto do Meio Ambiente, Antonio Velloso Carneiro e o secretário do Verde da Cidade de São Paulo, vereador Gilberto Natalini. Na Defesa Civil, a reunião foi com o tenente coronel PM Homero de George Siqueira. Segundo a prefeita, foi apresentado um relatório detalhado da situação. Técnicos da Defesa Civil estadual já estiveram no município neste mesmo dia e a Prefeitura de Tatuí já começou esta semana a retirar os destroços da ponte que caiu na quarta-feira. Nos próximos dias, assim que concluído todos os trâmites legais, o Governo de São Paulo deverá anunciar recursos para Tatuí construir a ponte que ruiu esta semana e liberar recursos para a conclusão da Ponte do Marapé.