UNIDADES DE SAÚDE REALIZAM, ATÉ O FIM DESTE MÊS, CAMPANHAS DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE A IMPORTÂNCIA DO ALEITAMENTO MATERNO

Em Tatuí, as ações do "Agosto Dourado" estão sendo realizadas pela Prefeitura local em diversas Unidades de Saúde.

Todo o Brasil vive a Campanha Nacional de Amamentação, com o tema “Apoiar a Amamentação é Cuidar do Futuro”, promovida pelo Ministério da Saúde, como parte das atividades da “Semana Mundial do Aleitamento Materno”, de 1º a 7 de agosto, e proposta pela WABA (World Alliance for Breastfeeding Action – Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno). A Campanha acontece em agosto, por ser o mês conhecido como “Agosto Dourado”, pois a cor dourada está relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite humano. 

 Em Tatuí, as ações do “Agosto Dourado” estão sendo realizadas pela Prefeitura local em diversas Unidades de Saúde, durante todo o mês. Serão palestras, encontros e atividades de conscientização e incentivo da importância do aleitamento materno. 

A primeira destas ações aconteceu na Estratégia Saúde da Família (ESF) do Jardim Santa Rita de Cássia, na manhã desta quinta-feira (04/08), com a participação de 30 pessoas – das quais 22 eram gestantes. Além de serem orientadas sobre a importância do aleitamento materno, as mulheres puderam participar de sorteio de brindes e de um delicioso café da manhã. 

O encontro foi coordenado pelo pediatra Tiago Arruda Máximo, pela enfermeira Sabrina Arruda, pelas agentes comunitárias de Saúde, Marília Rodrigues da Costa Barbosa, Renata Barbosa da Silva, Luciene da Silva e Andreia Abrami, e demais membros da equipe. 

Aleitamento Materno – O aleitamento materno é a melhor maneira de garantir os nutrientes necessários aos recém-nascidos até os seis meses de idade, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Após esse período, o ideal é continuar com esse hábito, mas com a adição de alimentos complementares até a criança completar dois anos de idade ou mais. 

Esta prática protege a criança de doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias, além de evitar o risco de desenvolver hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade na vida adulta.  Anualmente, cerca de 6 milhões de vidas são salvas por causa do aumento das taxas de amamentação exclusiva até o sexto mês de idade, segundo a OMS e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).  

No Brasil, as ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno são realizadas, por meio do Ministério da Saúde, que coordena estratégias para proteger e promover a amamentação no País, que possui 225 bancos de leite humano e 219 postos de coleta. 

Compartilhe:

Skip to content