ALUNOS E PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DE TATUÍ PARTICIPAM DO PROJETO “EU TENHO VOZ”, DE PREVENÇÃO E COMBATE AO ABUSO SEXUAL

Encontro, dividido em duas partes, foi conduzido pelo juiz da Vara da Infância e Juventude de Tatuí e coordenador do Núcleo de Justiça Restaurativa, Marcelo Nalesso Salmaso.

Diversos alunos e profissionais da Rede Municipal de Educação de Tatuí participaram, na última quinta-feira (29/07), na FATEC, da abertura da primeira etapa do Projeto “Eu Tenho Voz”, realizado pelo Instituto Paulista de Magistrados (IPAM), em parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação. O Projeto tem o objetivo de, através do teatro, prevenir e combater o abuso sexual de crianças e adolescentes. 

O encontro, dividido em duas partes, foi conduzido pelo juiz da Vara da Infância e Juventude de Tatuí e coordenador do Núcleo de Justiça Restaurativa, Marcelo Nalesso Salmaso, que apresentou o Projeto. Além dele, também participou do evento o vice-prefeito de Tatuí e secretário de Educação, professor Miguel Lopes Cardoso Júnior. 

Nos períodos da manhã e da tarde, participaram do Projeto “Eu Tenho Voz” os alunos do Ensino Fundamental I e II das EMEF’s: “Eugênio Santos”, “João Florêncio”, “Prof. José Tomás Borges”, “Maria da Conceição Oliveira Marcondes”, “Prof. Paulinho Ribeiro”, “Prof. Alan Alves de Araújo” e “Profª. Eunice Pereira de Camargo”. As crianças e adolescentes acompanharam a apresentação teatral “Marcas da Infância” e participaram de uma conversa com o juiz. 

Já à noite, os profissionais da Rede Municipal de Educação foram capacitados, para identificação precoce e acolhimento das vítimas de abuso sexual. Estiveram presentes um diretor, um coordenador e um professor de todas as escolas da Rede, pois, em breve, os alunos irão acompanhar vídeo narrativas, produzidas pela Cia “NarrAr Histórias Teatralizadas”; a organização de como isso será feito, será definido pela direção de cada escola. 

Todos os protocolos sanitários estabelecidos pelas autoridades foram respeitados neste evento, como o uso obrigatório de máscaras e de álcool em gel e o distanciamento entre os participantes, devido a pandemia da Covid-19. 

Projeto “Eu Tenho Voz” – Idealizado pelo Instituto Paulista de Magistrados (IPAM), o Projeto leva informação e sensibilização sobre o abuso sexual diretamente para as crianças e adolescentes, no seu principal reduto de confiança e segurança depois da própria residência, que é a escola.

O principal objetivo da iniciativa é mostrar que a voz da vítima é sua maior defesa contra o crime e que sempre há alguém em quem ela possa confiar. Para atingir de forma eficaz o público visado, o Projeto promove uma reflexão sobre o problema do abuso sexual e da violência, por meio da apresentação da peça teatral “Marcas da Infância”, desenvolvida especialmente para abordar a questão de forma lúdica, realista e empática nas próprias dependências das escolas.  

As apresentações são realizadas sempre com a presença de membros do Ministério Público ou procuradores do Estado, para transmitir confiança e empatia, aproximando o Poder Judiciário das comunidades e gerando nas vítimas a certeza de que podem utilizar o poder da sua voz para fazer a denúncia, porque serão ouvidas. 

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Veja também:

Skip to content