“NOITE DA SERESTA COM TERNURA” DESTA SEXTA-FEIRA HOMENAGEARÁ O PROFESSOR PEDRO HENRIQUE DE CAMPOS

O Museu Histórico “Paulo Setúbal”, equipamento de Cultura da Prefeitura de Tatuí, em parceria com o Grupo Seresteiros com Ternura, promoverá, nesta sexta-feira (25/10), a tradicional “Noite da Seresta com Ternura”, que homenageará o professor Pedro Henrique de Campos.

O evento também celebrará o mês do idoso, e contará com a presença do Projeto “Envelhecer com Qualidade de Vida”, do Fundo Social de Solidariedade de Tatuí (FUSSTAT), que desde o dia 08/10 está realizando a exposição de fotos “Beleza da Pessoa Idosa”, organizada por Luciana Picchi, Rosa Maria de Souza e Adriana Moraes Alegre.

Já a exposição de fotos sobre a vida do professor Pedro Henrique de Campos ficará disponível para visitação até o dia 21/11 (quinta-feira), sempre de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. O Projeto “Ilustres Tatuianos”, que a exposição de Pedro faz parte, é uma ação colaborativa entre o Museu e o Grupo Seresteiros com Ternura, que foca na tradição seresteira, considerada uma grande manifestação da cultura brasileira.

O Museu Histórico “Paulo Setúbal” está situado na Praça Manoel Guedes, nº 98, Centro. Mais informações pelo fone (15) 3251-4969 ou pelo e-mail museupaulosetubal@tatui.sp.gov.br.

Sobre o homenageado – Pedro Henrique de Campos é filho de João Pires de Campos e Benedita Gabriel de Campos, e é viúvo, tendo dois filhos e dois netos. Ele nasceu em Tatuí em 15 de julho de 1944, na chácara Morro Grande, onde hoje está localizado o condomínio Monte Verde.

Iniciou seus estudos aos 7 anos de idade, no Grupo Escolar “Eugênio Santos”, percorrendo, aproximadamente, 3 km a pé, de sua residência até a escola. Fez isso durante 5 anos, ou seja, do 1º ao 5º ano.

Em 1955, prestou exame de admissão ao ginásio, no Instituto de Educação “Barão de Suruí”, de Tatuí. Foi aprovado e iniciou os estudos secundários na 1ª série ginasial, tendo concluído os estudos em 1959, preparando-se para o Colegial.

A escola oferecia três opções no nível Colegial: Clássico, Científico e Normal. O curso Normal de formação de professores primários exigia, para seu ingresso, um exame vestibular, porém, garantia a oportunidade para os formandos exercerem uma profissão, enquanto os outros dois cursos exigiam continuidade a nível Superior para profissionalização.

Pedro optou pelo curso Normal, sendo aprovado no exame vestibular. Iniciou o Curso de Formação de Professores Primários, o qual realizou de 1961 a 1963, e fez o curso de Aperfeiçoamento em 1964.

Nesse período, enquanto estudava, trabalhou na técnica de som e locução da extinta Rádio Difusora de Tatuí, e como auxiliar e operador de projeção nos cinemas São Martinho, São José e Santa Helena.

Após concluir o curso de Magistério, inscreveu-se como professor substituto no Grupo Escolar “João Florêncio”, enquanto aguardava a oportunidade de ingressar no Magistério Oficial do Estado, por concurso de títulos ou de títulos e provas. Em 1964 ocorreram inscrições para ingresso no Magistério, e Pedro foi aprovado, porém, a chamada dos candidatos aprovados só teve início em 1966.

Em outubro de 1966, foi chamado para ingressar no Magistério, e escolheu uma vaga no Grupo Escolar do Jardim das Flores, em Osasco, assumindo um cargo efetivo de professor a partir de fevereiro de 1967. Nessa mesma época, foi aprovado no concurso de Educador Municipal de Osasco, e passou a trabalhar na Biblioteca Pública Municipal “Monteiro Lobato”.

Na escola, conheceu a professora Luiza Aparecida Jorge de Campos, com quem se casou no dia 6 de janeiro de 1973 e viveu com ela até o seu falecimento, em 17 de agosto de 2016.

Nessa época, na TV Cultura, havia um programa chamado “Ação Super 8”, que divulgava a recente bitola de cinema mais acessível ao cineasta amador, e o marido da diretora da escola onde Pedro estava lecionando, possuía uma câmera, com a qual registrava eventos na escola.

Graduou-se em Pedagogia, com a habilitação em Inspeção Escolar, pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), em 1974.

Em 1976, foi nomeado para o cargo de assistente de diretor da 1ª Escola Estadual de Ensino Fundamental da COHAB, no Conjunto Habitacional da COHAB, em Carapicuíba (SP).

Começou a dedicar-se à fotografia e ao cinema Super 8 como hobby, adquirindo equipamentos de filmagem e projeção, e registrando eventos familiares e escolares.

A escola já possuía um projetor 16 milímetros e alugava filmes na Fotóptica de São Paulo para passar, que logo Pedro aprendeu a manejar, com sua experiência anterior com projetores comerciais de 35 mm, nos cinemas em que trabalhou em Tatuí.

De 1977 a 1978, graduou-se em Estudos Sociais e Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Teresa Martin, na Freguesia do Ó, em São Paulo.

Em 1981, ingressou, por concurso, no cargo de supervisor de ensino, retornando a Tatuí para trabalhar na Delegacia de Ensino de Tatuí, onde permaneceu até sua aposentadoria, em 1999, ocasião em que a Delegacia foi transferia para Itapetininga e o atendimento das escolas da região passou a ser feito pela Delegacia de Ensino de Itapetininga.

Nesse período, lecionou na Faculdade da Asseta de Tatuí, disciplinas nos cursos de Pedagogia e Estudos Sociais. Bacharelou-se em Direito em 1989, pela faculdade de Direito de Itapetininga (FKB).

Foi nomeado em comissão para o cargo de supervisor de ensino municipal a partir de 2005, para dar apoio ao processo de municipalização do Ensino Fundamental da Prefeitura de Tatuí, permanecendo até o ano de 2012.

Em parceria com o maestro Marcelo Afonso, participou da composição da letra da música do hino da Escola Estadual “Chico Pereira”, de Tatuí.

Pedro foi acompanhando o progresso das mídias e realizando os registros dos eventos em VHS e DVD, acompanhando e registrando os eventos que constituem a memória da cidade, e apresentou, em 2014, a sugestão de um MIS para Tatuí, que está se concretizando por meio da Lei Municipal nº 5.286, que dispõe sobre a criação do Museu da Imagem e do Som (MIS) do município de Tatuí, assinada em 5 de setembro de 2018, pela prefeita Maria José Vieira de Camargo. Atualmente, Pedro participa da instituição filantrópica Núcleo Kardecista Amor e Caridade, a qual atua desde 2012.