MARIA CELIA AZEVEDO DE ABREU LANÇA LIVRO SOBRE VELHICE EM TATUÍ, NO DIA 11 DE MAIO

A Prefeitura de Tatuí, por meio da Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude e do Fundo Social de Solidariedade de Tatuí (FUSSTAT), em parceria com o Lar São Vicente de Paulo, realizam no dia 11 de maio, quinta-feira, às 19h30, no CEU das Artes, o lançamento do livro e a noite de autógrafos de “Velhice – Uma Nova Paisagem”, da psicóloga Maria Celia de Abreu.

Maria Celia Azevedo de Abreu tem suas raízes em Tatuí. Seus pais nasceram na cidade. O pai, José Celso Azevedo, era filho de Ritinha e Martiniano (conhecido por Timbiu), com os irmãos Mario, Oscar, Silvio, Astor e Bimbo Azevedo. A mãe, Celia Teixeira de Azevedo, era filha de Joaquim da Silva Teixeira, o Quinzinho, muito conhecido em Tatuí e que dá nome a uma rua no município. Por tudo isso, para a escritora, é uma grande emoção lançar seu livro na cidade e reencontrar pessoas queridas e novos leitores.

Com o livroVelhice – Uma nova paisagem”, lançamento da Editora ágora, a autora mergulhou em um tema cercado de estigmas. Munida de estudos e experiências de grupos, ela propõe uma nova reflexão, mais leve e menos carregada de visões e ideias preconcebidas. Depoimentos de várias personalidades formadoras de opinião completam a obra, entre eles das atrizes Aracy Balabanian e Eva Wilma, o médico Drauzio Varella, o psicoterapeuta Flávio Gikovate (falecido em 2016), o jornalista Paulo Markun, a dramaturga Maria Adelaide Amaral, a antropóloga Mirian Goldenberg, o professor Mario Sergio Cortella (prefaciador da obra) e o autor de novelas Silvio de Abreu, seu marido. Espalhados pelo livro, os depoimentos revelam diferentes opiniões, diferentes paisagens. O preço é de R$ 50,00 (ebook: R$ 39,30).

A autora – Maria Celia Azevedo de Abreu nasceu em São Paulo em 1944. Fez o curso secundário no Colégio das Cônegas de Santo Agostinho e se formou na primeira turma de Psicologia da Faculdade São Bento, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), em 1968. Na mesma universidade, concluiu mestrado e doutorado em Psicologia da Educação. Hoje está aposentada, mas foi professora universitária. Na PUC-SP, esteve envolvida com planos pioneiros, como a criação do Laboratório de Psicologia Experimental e do Serviço de Apoio Pedagógico ao Professor Universitário (Sedape), e a implantação do projeto do Ciclo Básico de Ciências Humanas e Educação. Psicoterapeuta, atendeu em clínica particular por quase 30 anos. Fundou e coordena até hoje o Ideac – cujo foco principal, desde 1992, é a psicologia do envelhecimento.