BAIRROS RURAIS RECEBERÃO 25 FOSSAS SÉPTICAS BIODIGESTORAS

Terá início neste mês a construção de 25 fossas sépticas biodigestoras, pela Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, em cinco bairros rurais de Tatuí. Isso será feito por intermédio de um convênio, já firmado em 2 de abril de 2013, com o Fehidro – Fundo Estadual de Recursos Hídricos, da Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos, do Governo do Estado de São Paulo.

Essas 25 fossas serão distribuídas estrategicamente a fim de atender vários bairros rurais da cidade. No bairro Santuário serão 10 fossas, no água Branca 4 fossas, no Guarapó 6 fossas, no Campinho 3 fossas e no Enxovia 2 fossas.

A Prefeitura de Tatuí disponibilizará toda a parte operacional, equipamentos e técnicos, para acompanhar a execução das fossas e o Fehidro fornecerá todos os materiais para construção, ficando por conta do proprietário rural somente a ligação do banheiro até a entrada da fossa.

As fossas sépticas biodigestoras enquadram-se na linha de Proteção, Conservação e Recuperação dos Recursos Hídricos Superficiais e Subterrâneos. “O objetivo é atender os proprietários rurais em relação ao tratamento de esgoto doméstico, visando uma qualidade de vida mais saudável no meio rural, evitando a contaminação dos recursos hídricos e, por consequência, reduzindo problemas sanitários para a população”, explica o secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Célio José Valdrighi. Ele ressalta que, atualmente, é importantíssimo políticas de saneamento e proteção ao meio ambiente, tornando-se indispensáveis projetos sustentáveis como o das fossas sépticas biodigestoras.

PREFEITURA DE TATUÍ VAI INVESTIR R$ 526 MIL NA 1ª FASE DE RECAPEAMENTO DO ASFALTO

A prefeita Maria José Vieira de Camargo anunciou na segunda-feira (6), o início da 1º fase de recapeamento do asfalto em ruas e avenidas do município. Neste primeiro momento serão atendidos os casos mais urgentes. Serão investidos, nesta 1º fase, R$ 526 mil, recursos próprios do Orçamento.

Um mapeamento realizado pela Secretaria de Obras e Infra-Estrutura prevê para este momento o recapeamento de 539 buracos. São os casos mais críticos, como o buraco da Via Municipal Benedito Faustino da Rosa, próximo a APAE (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais). A rua foi o primeiro local a receber a manutenção da pavimentação.

Maria José revela que esta 1º fase do recapeamento irá durar, pelo menos, até o 1º semestre do ano. As chuvas de janeiro, onde o índice pluviométrico superou em 46% a média anual para o mês, e a alta dívida Prefeitura de Tatuí com empreiteiras de pavimentação, atrasaram o início das obras de recuperação da malha viária do município.

Apenas para duas empresas que prestaram serviços de pavimentação para a Prefeitura de Tatuí na gestão anterior, a dívida passa de R$ 1,7 milhão.

“Estamos iniciando a recuperação da malha viária do município. Os recursos são do nosso Orçamento e as obras já tiveram início. Como ainda estamos no período de chuvas, até março, nosso cronograma pode vir a ser prejudicado. Mas os pontos críticos, onde circulam mais veículos ou estão muito desgastados, serão os que terão a prioridade da administração”, revelou a prefeita.

ÍNDICE DE CHUVA EM TATUÍ ESTÁ ACIMA DA MÉDIA PARA JANEIRO

A prefeita Maria José Vieira de Camargo recebeu informações da Defesa Civil local que apontam um índice elevado de chuva em Tatuí para janeiro, superior à média para este mês. Segundo um relatório assinado pelo servidor João Batista Alves Floriano, chefe da Defesa Civil, até o último dia 26, a média de chuva chegou a 365 mm, enquanto a média para o mês de janeiro é de 250 mm. Em janeiro, os dias até agora com mais chuvas foram 18, 19 e 26, com respectivamente 32,5, 32,0 e 30 mm.

Devido às chuvas, os andamentos de algumas obras ficam comprometidos. A Secretaria de Obras e Infra-Estrutura já se programa para realizar uma Operação Tapa-Buracos, mas aguarda uma estabilidade do tempo para não perder o serviço a ser executado. Um dos engenheiros da secretaria, já fez um relatório das principais situações. No mais, a Secretaria de Obras e Infra-Estrutura realiza a manutenção de praças e vias. Nos últimos dias, o trabalho esteve centrado na Avenida Virgílio Montezzo, no bairro Nova Tatuí, e na rua Onze de Agosto, na região onde ela é dividida pelo canteiro central.

União reconhece Estado de Emergência em Tatuí

O Diário Oficial da União de quinta-feira (26), trouxe a publicação da Portaria nº 8, de 24 de janeiro de 2017, que homologa o Estado de Emergência em Tatuí. A publicação é da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil.

Com a publicação, a Prefeitura de Tatuí espera receber recursos do Governo Federal para construir uma ou duas pontes sob o Ribeirão do Manduca. Os processos já estão em trâmite no Ministério da Integração Nacional. A Prefeitura de Tatuí também busca recursos para a reconstrução de ponte sobre o Ribeirão do Manduca junto ao Governo do Estado. Recentemente, o governo estadual reconheceu o Estado de Emergência no município, provocado pelas fortes chuvas e o comprometimento de várias pontes sobre o Ribeirão do Manduca. A Prefeitura de Tatuí aguarda a liberação dos recursos estaduais e os processos estão em trâmite na Casa Militar e Defesa Civil.

Com relação à ponte do Marapé, a empresa responsável pela construção da ponte foi notificada na semana passada pela Prefeitura de Tatuí, pois a obra está sem produção desde outubro de 2016. O convênio para construção da nova ponte, firmado na gestão anterior, está interrompido pela falta de andamento das obras, que é paga por medição. Até o momento, foram liberadas apenas duas parcelas, que somam R$ 224.696,72. O convênio hoje está orçado em R$ 836.793,35.

A prefeita Maria José Vieira de Camargo aguarda a manifestação da Advocacia Geral do município para analisar a hipótese de rompimento de contrato com a empresa. Sendo assim, uma nova empresa poderia ser contratada para concluir a ponte.

Com relação à construção da ponte provisória, de madeira, para atender o Jardim Paulista, as obras tiveram início nesta sexta-feira (27). Elas estão sendo realizadas pela Secretaria Municipal de Obras e Infra-Estrutura, praticamente a custo zero, pois toda a madeira foi fruto de doação. A previsão é que nos próximos 15 dias a ponte provisória esteja concluída.

PREFEITURA INTERDITA PONTE DO JARDIM PAULISTA E DEVE CONSTRUIR PONTE DE MADEIRA PROVISÓRIA PARA ATENDER REGIÃO

Com as constantes chuvas dos últimos dias, a Prefeitura de Tatuí interditou na quarta-feira (18) a ponte do Jardim Paulista, sobre o Ribeirão do Manduca. Há um sério comprometimento das cabeceiras. Segundo informações preliminares, a ponte será derrubada pois sua estrutura está comprometida. Diante da situação, de forma provisória, a Secretaria de Obras e Infra-Estrutura irá construir – com início já nas próximas horas, uma ponte de madeira, para uso e tráfego de veículos leves. Junto com a Defesa Civil do Município, a secretaria já iniciou um estudo para a reconstrução da nova ponte.

PREFEITURA COMEÇA A REMOVER ENTULHO DA PONTE QUE CAIU NO JARDIM JUNQUEIRA

Teve início nesta quarta-feira (11), os trabalhos de remoção do entulho gerado com a queda da ponte “Ana Santi”, no Jardim Junqueira. A estrutura da antiga ponte permaneceu no leito do Ribeirão do Manduca e com eventuais chuvas, poderia atrapalhar o fluxo das águas e comprometer ainda mais outras pontes, como as de acesso ao Bosques do Junqueira e Jardim Paulista, que estão respectivamente, interditadas e parcialmente interditadas.

Os trabalhos de remoção dos entulhos podem demorar até cinco dias. A realização da remoção só foi possível graças a uma autorização da Defesa Civil estadual, que visitou o local na última semana.

A prefeita Maria José Vieira de Camargo e o vice-prefeito Luiz Paulo Ribeiro da Silva, além do secretário de Obras e Infra-Estrutura, Marco Luiz Rezende, acompanharam o início dos trabalhos de remoção do entulho.

Simultaneamente, a Prefeitura de Tatuí realizou a primeira sondagem de solo, já pra adiantar o projeto de construção da nova ponte. “Não vamos prometer datas, mas os desafios estão sendo vencidos por etapas. Em breve, vamos iniciar a ponte do Junqueira e retomar a obra da Ponte do Marapé, que está praticamente abandonada desde o meio do ano passado”, disse a prefeita.

A Prefeitura de Tatuí já notificou a empresa responsável pela obra da Ponte do Marapé (que caiu em março de 2016), que a mesma encontra-se abandonada há mais de 60 dias, informando a possibilidade de aplicação de multa contratual. Há um apontamento do engenheiro encarregado de fiscalizar a obra nesse sentido. Há um prazo para manifestação da empresa, que o Poder Executivo tem que respeitar. Existe a possibilidade de o contrato ser rompido e uma nova empresa assumir a obra.

LIMPEZA DO MATO É REALIZADA NA AVENIDA SÃO CARLOS

Apesar das dificuldades e da falta de recursos neste início de ano, o Departamento de Manutenção da Secretaria de Obras e Infra-Estrutura, da Prefeitura de Tatuí, segue com seu trabalho de poda e roça do mato. Nesta quarta-feira (11), o trabalho foi realizado ao longo da Avenida São Carlos. Nos próximos dias, novas ruas, vielas, avenidas e praças, receberão os trabalhadores municipais.

PROBLEMAS COM PONTES SÃO LEVADOS A CASA CIVIL E DEFESA CIVIL ESTADUAL

Na sexta-feira (6), a prefeita de Tatuí Maria José Vieira de Camargo esteve no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, em reunião na Defesa Civil e Casa Civil. Acompanharam a prefeita em suas audiências o ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo (1º suplente de deputado estadual pelo PSDB), a secretária de Planejamento e Gestão, Juliana Rossetto Leomil Mantovani e o engenheiro João Batista Costa (Defesa Civil de Tatuí). Em pauta a situação das pontes que caíram, ao longo do Ribeirão do Manduca. Na Casa Civil, a reunião aconteceu com o secretário Samuel Moreira, secretário Benedito Braga (Recursos Hídricos), secretário adjunto do Meio Ambiente, Antonio Velloso Carneiro e o secretário do Verde da Cidade de São Paulo, vereador Gilberto Natalini. Na Defesa Civil, a reunião foi com o tenente coronel PM Homero de George Siqueira. Segundo a prefeita, foi apresentado um relatório detalhado da situação. Técnicos da Defesa Civil estadual já estiveram no município neste mesmo dia e a Prefeitura de Tatuí já começou esta semana a retirar os destroços da ponte que caiu na quarta-feira. Nos próximos dias, assim que concluído todos os trâmites legais, o Governo de São Paulo deverá anunciar recursos para Tatuí construir a ponte que ruiu esta semana e liberar recursos para a conclusão da Ponte do Marapé.

PREFEITURA RETOMA MANUTENÇÃO DE RUAS, PRAÇAS, GUIAS E SARJETAS

Os trabalhos de manutenção de praças, ruas e calçadas foi retomado pela Prefeitura Municipal, na atual administração, já no início do ano. A partir do dia 2 de janeiro, segunda-feira, a equipe do Departamento de Manutenção da Secretaria de Obras e Infra-Estrutura saiu às ruas para a devida manutenção e, apesar dos poucos recursos ainda existentes, trabalhou na recuperação da Avenida Cel. Firmo Vieira de Camargo, rua José Bonifácio, Concha Acústica, Praça Cesário Mota (Junqueira), Avenida das Mangueiras e na sede da própria secretaria, no Mangueirão.

Na Praça Santa Cruz, o serviço de manutenção foi realizado com o apoio dos jovens do Departamento da Juventude e do grupo Jeans, da Paróquia Santa Cruz. A comunidade do bairro também ajudou.

DOZE ÁRVORES CAÍRAM COM TEMPORAL DE TERÇA-FEIRA

Tatuí enfrentou um forte temporal no final da tarde de terça-feira (3). Segundo informações da Defesa Civil e da Secretaria Municipal de Obras e Infra-Estrutura, doze árvores caíram, prejudicando o trânsito em algumas ruas, como a rua Chiquinha Rodrigues, na Vila Dr. Laurindo. Houve falta de energia em algumas regiões da cidade. “A equipe de plantão de podas agiu rápido e logo removeu troncos e árvores e restabeleceu a circulação dos veículos nas regiões atingidas”, destacou o secretário Marco Luiz Rezende, de Obras e Infra-Estrutura.

MONUMENTO DA BÍBLIA É REINAUGURADO APÓS REFORMA

Na segunda-feira (2), a prefeita Maria José Vieira de Camargo e o vice-prefeito Luiz Paulo Ribeiro da Silva, reinauguraram o Monumento da Bíblia, na Praça da Matriz. A solenidade reuniu representantes de diversos segmentos cristãos, entre eles, o presidente do CONPAS (Conselho dos Pastores Evangélicos), Pastor José Altair Pereira, e o Reverendo João Leonel, da Igreja Presbiteriana de Tatuí. A Banda da Guarda Civil Municipal, sob a regência do maestro Waldomiro Proença, executou algumas canções. Foram homenageados o ex-vereador Claro Bueno de Camargo (autor da lei que autorizou a construção do Monumento da Bíblia) e os comerciantes Marcelo (Óticas Peixoto) e Alziro (Lojas Ideal), responsáveis pela reforma da Palavra de Deus.

O Monumento da Bíblia foi construído em 1968, na gestão do ex-prefeito Paulo Ribeiro. Foi o terceiro monumento dedicado à Palavra de Deus construído no Brasil. Em janeiro de 2016, ele foi danificado após um galho atingi-lo, quando foi realizada uma poda de árvores na Praça da Matriz.