PREFEITURA DE TATUÍ CELEBROU O DIA DO AGRICULTOR COM A “1ª SEMANA MUNICIPAL DE AGRICULTURA E SUSTENTABILIDADE”

A Prefeitura de Tatuí realizou, entre os dias 25/07 e 01/08, por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, e com o apoio da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS) e do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural de Tatuí (COMDERT), a 1º Semana Municipal de Agricultura e Sustentabilidade, em celebração ao Dia do Agricultor, comemorado em 28 de julho.

No dia 25/07, houve a abertura da exposição gratuita no Espaço de Exposições do Centro Cultural, com cartazes personalizados, explicando sobre as principais culturas do campo, para mostrar ao público detalhes sobre renda, área, empregos gerados, número de propriedades no município, entre outras informações. A abertura da exposição, que terminou no dia 31/07, recebeu a visita de 75 pessoas.

Ainda no dia 25/07, na sede do Sindicato Rural e Patronal de Tatuí, houve a palestra com o tema “Produção Agropecuária de Tatuí”, ministrada pelo médico veterinário Wisner Santos Castilho. Logo depois, às 20h, aconteceu a palestra “Pecuária Intensiva de Corte”, ministrada pelo zootecnista Marcelo Ribeiro de Almeida. Ambas as palestras foram assistidas por 30 pessoas.

Já no dia 26/07, também na sede do Sindicato Rural Patronal de Tatuí, foi realizada a palestra “Agronegócios, Desenvolvimento e Sustentabilidade” (Avicultura de Corte), ministrada pelo palestrante João Prior, que contou com a presença de 36 pessoas.

Para o dia 01/08, estava programada uma palestra com o advogado ambientalista Fábio Feldman, intitulada “Sustentabilidade na Agricultura”. Porém, devido a um imprevisto, o palestrante precisou cancelar sua participação na 1º Semana Municipal de Agricultura e Sustentabilidade, e por esse motivo não houve a palestra.

“1ª SEMANA MUNICIPAL DE AGRICULTURA E SUSTENTABILIDADE” DE TATUÍ CELEBRARÁ O DIA DO AGRICULTOR

A Prefeitura de Tatuí realizará, entre os dias 25/07 a 01/08, por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, e com o apoio da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS) e do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural de Tatuí (COMDERT), a 1º Semana Municipal de Agricultura e Sustentabilidade, para celebrar o Dia do Agricultor, comemorado em 28 de julho.

De 25 a 31/07, ocorrerá uma exposição gratuita no Espaço de Exposições do Centro Cultural, localizado na Praça Martinho Guedes, nº 12, Centro, aberta de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h, e aos sábados, domingos e feriados, das 19h às 21h.

A exposição contará com cartazes personalizados, explicando sobre as principais culturas do campo, para mostrar ao público detalhes sobre renda, área, empregos gerados, número de propriedades no município, entre outras informações. No primeiro dia (25/07), a abertura oficial ocorrerá às 14h, mas desde às 9h, a exposição já estará aberta ao público em geral.

Já na sede do Sindicato Rural Patronal de Tatuí, que está situado na Rua XI de Agosto, nº 1.375, Centro, serão realizadas algumas palestras gratuitas, abertas ao público em geral, mas destinadas especialmente aos produtores rurais.

No dia 25/07 (quinta-feira), às 19h, o tema da palestra será “Produção Agropecuária de Tatuí”, ministrada pelo médico veterinário Wisner Santos Castilho. Também no dia 25/07, às 20h, haverá a palestra “Pecuária Intensiva de Corte”, ministrada pelo zootecnista Marcelo Ribeiro de Almeida.

No dia 26/07 (sexta-feira), haverá a palestra com o tema “Agronegócios, Desenvolvimento e Sustentabilidade” (Avicultura de Corte), ministrada pelo palestrante João Prior. E no dia 01/08 (quinta-feira), o advogado ambientalista Fábio Feldman ministrará a palestra “Sustentabilidade na Agricultura”.

Sobre a Semana Municipal de Agricultura e Sustentabilidade – A Semana do Agricultor foi instituída no município de Tatuí por meio da Lei Municipal nº 5.356, de 27 de maio de 2019, de autoria do vereador José Carlos Ventura, com o objetivo de proporcionar aos moradores da área urbana o conhecimento sobre a vida no campo.

Os produtores rurais são os responsáveis pelo cultivo e a comercialização do alimento que chega às casas dos brasileiros, e com essa lei, esses profissionais, muitas vezes desvalorizados – muitos inclusive sequer conhecem o trabalho do homem do campo -, passam a receber agora o seu devido reconhecimento.