DIPAM PODE SER ENTREGUE PELOS PRODUTORES RURAIS DE TATUÍ ATÉ 31 DE MARÇO DE 2021

A Prefeitura de Tatuí, por meio da Secretaria de Fazenda e Finanças e de Agricultura e Meio Ambiente, abriu o período de entrega da Declaração para o Índice de Participação dos Municípios (DIPAM). Os produtores rurais podem efetuar a entrega até o dia 31 de março deste ano, conforme determina a legislação da Secretaria Estadual da Fazenda.

Também segundo a legislação, será necessário atualizar os dados sobre atividade econômica, gratuitamente, exceto em caso de encerramento de atividades, um dos componentes utilizados para o cálculo do Índice de Participação dos Municípios (IPM) na repartição da receita tributária do ICMS (Portaria CAT 36/2003).

Através da DIPAM, o município pode aumentar a participação na arrecadação de ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação) e investir em educação, saúde e infraestrutura, proporcionando mais benefícios à população.

A DIPAM-A deve ser entregue pelo produtor rural (pessoa física) quando tenha realizado, no ano anterior, pelo menos uma das saídas de mercadorias, entre elas: saída de mercadoria para outros estabelecimentos de produtores situados neste Estado, não equiparados a comerciantes ou a industriais, ainda que pertencentes ao próprio declarante; saída de mercadoria para não contribuintes do ICMS deste Estado, como particulares, prefeituras, autarquias, hospitais, escolas, etc; saída de mercadoria para quaisquer destinatários situados em outras Unidades Federativas; e saída de mercadoria para quaisquer destinatários situados no exterior.

É importante ressaltar que a entrega dos talões de notas fiscais para o preenchimento da DIPAM não gera qualquer tipo de recolhimento de tributo, e ainda faz com que o produtor rural contribua com o município sem qualquer ônus. Para efetuar a entrega, o produtor deve comparecer ao Departamento de DIPAM da Prefeitura de Tatuí, que fica na Avenida Cônego João Clímaco de Camargo, nº 140, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e apresentar os talões de notas fiscais referentes ao exercício de 2020. Mais informações pelo telefone (15) 3259-8414 ou pelo e-mail lcmora@tatui.sp.gov.br.

PROJETO “ARBORIZAR”FAZ MAIS PLANTIOS DE DIVERSAS MUDAS EM BAIRROS DA CIDADE

A Prefeitura de Tatuí, como parte do projeto “Arborizar”, tem realizado o plantio de diversas mudas em diferentes bairros do município, para melhorar a arborização urbana e a qualidade do ar na cidade. 

            Na semana de 23 a 27 de novembro, no Jardim Manoel de Abreu, foram plantadas 2 mudas de Ipê Branco na calçada da EMEI “Maria Estrela Abreu” e 4 mudas de árvores frutíferas (Araçá e Pitanga) no interior da EMEF “Prof.ª Teresinha Vieira de Camargo Barros”. Já no bairro Tanquinho, o interior da EMEI “Nivaldo Lourenço Gomes” recebeu 13 mudas de Ipê, Pitanga, Canafístula, Pata-de-vaca, Quaresmeira e Araçá, e contou com a participação da diretora e dos funcionários para o plantio. 

             Nesta semana, os técnicos do Departamento de Meio Ambiente, da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, estarão novamente no bairro Tanquinho, plantando mais 14 árvores na calçada da EMEF “Prof. Paulinho Ribeiro”. 

PREFEITURA REALIZA PLANTIO DE 20 MUDAS DE ÁRVORES DO PROJETO “ARBORIZAR”, NO BAIRRO TANQUINHO

Com o objetivo de melhorar a arborização urbana e a qualidade do ar do município, a Prefeitura de Tatuí promoveu, na quinta-feira (12/11), no bairro Tanquinho, o primeiro grande plantio de mudas de árvores do projeto “ARborizAR”. 

O diretor do Departamento de Meio Ambiente, da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, José Maurício Del Fiol, e os profissionais do Setor de Educação Ambiental, com o auxílio, na abertura das covas, do Setor Operacional da Secretaria de Obras e Infraestrutura, foram os responsáveis por plantarem 20 mudas de espécies de arborização urbana, dentre elas Ipês, Acácias e Quaresmeiras.  

O local escolhido foi a calçada e o interior da EMEI “Valderes de Sousa – Dona Bia”, já que o projeto “ARborizAR” contemplará, neste primeiro momento, os prédios públicos da Secretaria Municipal da Educação, com um total de 156 mudas de árvores. A arborização acontecerá em espaços e prédios públicos que possuam calçadas igual ou maior a 2 metros de largura, pois assim a árvore terá um canteiro com espaçamento ideal e a calçada arborizada desempenhará sua responsabilidade com as questões ambientais. 

Segundo o diretor do Departamento de Meio Ambiente, José Maurício Del Fiol, mais plantios devem acontecer nas próximas semanas. 

O projeto – O “ARborizAR” foi criado por meio de um incentivo do Governo do Estado de São Paulo em instituir os chamados “espaços árvore”, que são espaços reservados nas calçadas especificamente para as árvores. 

Ele teve início no dia 5 de junho de 2020, na solenidade de encerramento da “Semana do Meio Ambiente” da Prefeitura de Tatuí, quando a prefeita Maria José Vieira de Camargo realizou o plantio de uma árvore Oiti em frente ao Paço Municipal e de um Ipê Rosa em uma área de lazer no Jardim Rosa Garcia II. 

Criado tendo em vista os benefícios que as árvores já possuem e a melhoria da qualidade do ar para as pessoas com problemas respiratórios, especialmente neste momento de pandemia do COVID-19, o Projeto também tem o objetivo de fazer com o que o município de Tatuí atinja uma cobertura vegetal de 30%, visto que, atualmente, tem 15,10% de sua área com arborização urbana. 

PREFEITURA DE TATUÍ VIABILIZA PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ORGÂNICA PARA UM GRUPO DE PRODUTORES RURAIS DO MUNICÍPIO

 A Prefeitura de Tatuí, por meio do Departamento de Fomento à Agricultura da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, viabilizou todo o processo de obtenção do Certificado de Conformidade Orgânica para um grupo de produtores rurais do município. O certificado foi obtido por meio do Programa Municipal de Boas Práticas Agrícolas “Alimento Saudável”, criado pela Lei Municipal nº 5.360, de 17 de junho de 2019, que tem como responsável o engenheiro agrônomo Leandro Cesar Lopes.

O Programa, que tem parceria com a Coordenadoria Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS), acompanha todo o sistema de produção do associado, sendo que o principal objetivo é dar visibilidade aos produtores que estão em fase de transição produtiva para o orgânico ou que desenvolvem uma produção mais natural e consciente.

A Organização Internacional Agropecuária (OIA) foi a responsável pelas auditorias e entrega dos certificados, oficializados pelo Ministério da Agricultura. Durante o período de um ano, estes produtores tiveram que comprovar, por exemplo, que não utilizam fertilizantes químicos ou agrotóxicos em seus produtos.

Com a obtenção deste selo, os produtores poderão vender seus produtos orgânicos para lanchonetes, restaurantes, supermercados, feiras e outros tipos de comércio em todo o Brasil. Para obter mais informações sobre o grupo, o interessado deve entrar em contato com o Departamento de Fomento à Agricultura, por meio do telefone (15) 3305-4385.

TATUÍ LIDERA RANKING NACIONAL PARA UNIVERSALIZAÇÃO DO SANEAMENTO

Tatuí lidera, a nível de Brasil, a edição 2020 do Ranking Abes da Universalização do Saneamento, na categoria “Compromisso com a Universalização do Saneamento”. A Abes é a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental. Divulgado anualmente, o Ranking Abes da Universalização do Saneamento, em sua quarta edição, apresenta o percentual da população das cidades brasileiras com acesso aos serviços de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e coleta e destinação adequada de resíduos sólidos. Considerando a pontuação em cada item, o estudo identifica o quão próximo cada município está da universalização do saneamento. Para todas as bases foi considerado 2018 como ano de referência.

A edição 2020 do ranking da Abes reúne 1.857 cidades, representando cerca de 70% da população do país e mais de 33% dos municípios brasileiros que forneceram dados ao Sistema Nacional de Informações de Saneamento (SNIS). O documento completo pode ser consultado no site da Abes. 

Segundo os dados divulgados, hoje Tatuí tem 100% de abastecimento de água, 93,25% de coleta de esgoto, 96,26% de tratamento de esgoto, 98,73% de coleta de resíduos sólidos e 100% de destinação adequada de resíduos. A pontuação é de 488,24. Os demais municípios, melhores classificados por ordem neste ranking, são: Votorantim (SP), Vitória da Conquista (BA), Ituiutaba (MG), Campina Grande (PB), Araxá (MG), Brasília (DF), Assis (SP), Várzea Paulista (SP) e Bel Horizonte (MG).

Investimentos – Adriano Branco, gerente da Sabesp em Tatuí, comentou a respeito do novo ranking da Abes. Destacou o investimento que está sendo realizado atualmente pela companhia, em parceria com a Prefeitura de Tatuí, para ampliar a distribuição de rede de água (R$ 11,3 milhões para renovar a rede de água em 24 quilômetros e construção de um reservatório no Jardim Paulista; além de levar água para o bairro dos Fragas e Bambuzal). Citou que a área urbana de Tatuí já tem quase 100% do esgoto coletado e o que falta, no Jardim Novo Horizonte, já existe projeto de execução. Branco ainda disse que contribuiu para os avanços nos dados, a ampliação do sistema de coleta e afastamento para o tratamento de esgoto e obras nos coletores troncos do Ribeirão do Manduca e dos córregos do Lavapés e Ponte Preta.

NO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE, PREFEITURA INICIA O PROJETO “ARBORIZAR”, QUE BENEFICIARÁ PESSOAS COM PROBLEMAS RESPIRATÓRIOS

Para encerrar a “Semana do Meio Ambiente” da Prefeitura de Tatuí, hoje (05/06), Dia Mundial do Meio Ambiente, o tema não será apenas on-line, pois o município começou, nesta tarde, um novo projeto: o “ARborizAR”. A prefeita Maria José Vieira de Camargo, realizou o plantio de uma árvore Oiti em frente ao Paço Municipal e de um Ipê Rosa em uma área de lazer no Jardim Rosa Garcia II.

Criado tendo em vista os benefícios que as árvores já possuem e a melhoria da qualidade do ar para as pessoas com problemas respiratórios, especialmente neste momento de pandemia do COVID-19, o Projeto também tem o objetivo de fazer com o que o município de Tatuí atinja uma cobertura vegetal de 30%, visto que, atualmente, tem 15,10% de sua área com arborização urbana.

O Projeto surgiu por meio de um incentivo do Governo do Estado de São Paulo em criar os chamados “espaços árvore”, que são espaços reservados nas calçadas especificamente para as árvores. Muitos estudos indicam que pessoas que sofrem com doenças respiratórias tem seu quadro bastante agravado devido à poluição do ar. As árvores têm a capacidade de reter grade parte desta poluição e de liberarem oxigênio, além de aumentarem a umidade relativa do ar, amenizando casos de alergias respiratórias, como, por exemplo, as rinites.

Para tanto, serão plantadas mudas de árvores em espaços e prédios públicos que possuam calçadas igual ou maior a 2 metros de largura, pois assim a árvore terá um canteiro com espaçamento ideal e a calçada arborizada desempenhará sua responsabilidade com as questões ambientais.

PREFEITURA DE TATUÍ REALIZA PROGRAMAÇÃO EDUCATIVA ON-LINE PARA A “SEMANA DO MEIO AMBIENTE” DESTE ANO

Nesta semana, entre os dias 1º e 5 de junho, comemora-se a “Semana do Meio Ambiente”, pois no dia 05/06 é o Dia Mundial do Meio Ambiente. No entanto, devido a pandemia do COVID-19 (novo Coronavírus), a Prefeitura de Tatuí, por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, optou por realizar uma programação educativa on-line, a fim de evitar aglomerações.

Para tanto, a cada dia desta semana, um tema será abordado nos canais oficiais de Comunicação da Prefeitura de Tatuí (site, Facebook, Instagram e Telegram). Na segunda-feira (01/06), será possível saber o que fazer com as máscaras e luvas utilizadas durante esta pandemia. E que tal aproveitar a quarentena para realizar uma atividade com a família? Na terça-feira (02/06), saiba como ter uma composteira na sua casa e os benefícios que ela pode trazer. Já na quarta-feira (03/06), a informação será sobre o que o município Tatuí faz com o seu lixo hospitalar. Outra atividade alternativa para este período é montar uma horta caseira, e esta será a dica desta quinta-feira (04/06). E, para encerrar as publicações da “Semana do Meio Ambiente”, na sexta-feira (05/06), o tema abordado será os benefícios da arborização para quem tem problemas respiratórios.

Confira a programação completa aqui e em nossas redes sociais fb.com/PrefeituradeTatui, instagram.com/prefeituradetatui e t.me/PrefeituradeTatui.


DESCARTE CORRETO DE MÁSCARAS E LUVAS DURANTE A PANDEMIA DO COVID-19

O mundo está tão diferente e a Semana do Meio Ambiente de Tatuí também teve a necessidade de se adaptar aos novos tempos e temas. As máscaras, e também as luvas, se tornaram item obrigatório em nossas vidas e, com isso, houve um aumento na quantidade de resíduos gerados pela população. Mas o que fazer com este novo resíduo após a sua utilização, já que ele não é um resíduo reciclável?

O ideal é que possamos utilizar as máscaras de tecido, pois elas têm uma vida útil maior, gerando assim, uma quantidade menor de resíduos para o meio ambiente.

Mas as máscaras e luvas utilizadas, sejam do material que for, terão que ser descartadas em algum momento e a pergunta é: como descartar pensando que elas podem estar contaminadas com o novo Coronavírus?

É importante pensar em segurança coletiva, pois existem pessoas que manipulam o lixo após ele ter saído de nossas casas. São as pessoas que trabalham em empresas de coleta e tratamento de lixo, pessoas que trabalham com reciclagem e catadores de material reciclável.

O ideal é descartar este material no lixo do banheiro, porque o lixo do banheiro é um lixo sanitário e as pessoas não manipulam este tipo de lixo. Se for possível, o ideal é que as máscaras e luvas sejam lavadas ou passadas na água sanitária antes do descarte.

Deve-se utilizar uma sacola que esteja íntegra, ou seja, sem furos, e identificar a sacola, de forma que qualquer pessoa possa reconhecer que é um lixo infectado, um lixo perigoso.

É muito importante colocar este lixo na rua, próximo ao horário que o caminhão de lixo passa na sua casa, para que nenhum animal possa expor este material.

Para completar este processo, é preciso higienizar completamente as mãos com água e sabão ou com álcool em gel. Assim, você fica seguro e garante a segurança de todas as outras pessoas.


COMO FAZER COMPOSTAGEM

1º passo

Para se fazer compostagem é necessário uma composteira. Ela pode ser feita de tambores, baldes, caixas ou de composteiras já prontas a venda. É preciso que tenham furos na parte inferior, ou um sistema que permita que o chorume (líquido que se forma durante a decomposição) escorra e seja retirado.

2º passo

Cubra o fundo da composteira com terra seca, que mais tarde vai absorver a umidade do húmus (isso também facilita a aeração). Em seguida, coloque os resíduos orgânicos (restos de alimentos) que serão decompostos. Uma dica para acelerar o processo é deixá-los picadinhos.

3º passo

Acrescente minhocas à composteira. Elas se alimentam dos restos de alimentos e liberam milhares de bactérias em seus excrementos, acelerando muito a compostagem.

4º passo

Feche a tampa da composteira e, sempre que colocar novos materiais (ou a cada dois, três dias), revire o composto para difundir os microrganismos e suas ações.

5º passo

O processo é lento, e você deve esperar pelo menos dois meses para obter um adubo rico em nutrientes e retirar o conteúdo da composteira.

Dica – Tudo que sua composteira gera é utilizado. O composto é um excelente adubo para hortas e jardins. Já o chorume (líquido gerado) proveniente da compostagem é rico em nutrientes, sendo assim um biofertilizante, podendo ser usado em hortas como adubo foliar. Ele deve ser usado na proporção de 1 parte de chorume para 5-10 partes de água.


LIXO HOSPITALAR (RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE)

Anualmente, o Brasil produz cerca de 250 mil toneladas de lixo hospitalar, material conhecido como “resíduos de serviços de saúde”.

O volume de resíduos hospitalaresgerado pelo Coronavírus está ampliando em, pelo menos, quatro vezes a quantidade desses materiais produzida em todo o País.

Hoje, o Brasil tem capacidade de processar 480 mil toneladas de lixo hospitalar por ano. A média delixo hospitalar gerada por cada leito é de cerca de meio quilo por dia.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que os resíduos hospitalares sejam eliminados por meio de incineração, sendo o método mais seguro de tratamento e que, inclusive, pode se transformar em geração de energia, bandeira que é defendida pela ABREN (Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos).

LIXO HOSPITALAR EM TATUÍ

Tatuí faz a destinação adequada do seu lixo hospitalar, tendo consciência e responsabilidade nesta época de pandemia do COVID-19.

No primeiro quadrimestre de 2020 foram destinadas 29 mil toneladas, dando uma média de 7.250 toneladas ao mês.

Todo o material é coletado pela empresa Silcon Ambiental e levado para um espaço adequado de tratamento de resíduos em Paulínia-SP. Esta empresa atende plenamente a legislação ambiental e possui ISO 9001 e 14001.

A coleta em Tatuí é realizada todas as terças e quintas-feiras nas Unidades Básicas de Saúde, hospitais, clínicas estéticas, clínicas veterinárias, farmácias, clínicas dentárias, entre outros lugares que geram algum tipo de resíduo de saúde. No total, são 370 pontos de coleta deste tipo de resíduo.

Orientamos para que se você possui alguns medicamentos vencido ou material cortante na sua casa, que não descarte no lixo comum. Leve até a UBS mais próxima, pois eles farão a destinação correta.

VANTAGENS DA INCINERAÇÃO

Os equipamentos de autoclavagem utilizados para tratamento dos resíduos de serviços de saúde, classificados no Grupo A da Resolução CONAMA 358/2005, garantem a total inativação dos microrganismos presentes nos resíduos, através de uma rápida e homogênea elevação na temperatura da câmara.

A incineração é um processo de destruição térmica realizada sob alta temperatura – 800ºC a 1200ºC – e utilizado para o tratamento de resíduos de alta periculosidade, ou que necessitam de destruição completa e segura.

As principais vantagens da incineração são:

– Destruição total da parcela orgânica dos resíduos;

– Monitoramento on-line de todo o processo;

– Emissões atmosféricas totalmente controladas;

– Redução média de 90% do volume inicial dos resíduos;

– Eliminação da periculosidade;

– Segurança e rastreabilidade de processo.


HORTA EM CANTEIROS

1º passo

Escolha a área em que a horta vai ser instalada. Faça a limpeza dessa área tirando entulhos ou qualquer outro material. É muito importante que esta área tenha boa luminosidade.

2º passo

Com o auxílio de uma enxada, revolva o solo em uma profundidade de, aproximadamente, 25cm, desfazendo os torrões e nivelando o terreno.

3º passo

Incorpore ao solo revolvido nutrientes e compostos orgânicos para que as plantas cresçam bem.

4º passo

Plante as mudas ou sementes escolhidas. É muito importante que a sua horta seja irrigada uma vez ao dia, para que as plantas possam crescer.

5º passo

Se houver necessidade, instale cercas em sua horta para que os animais domésticos não entrem.

Dica – As espécies mais indicadas para quem quer começar uma horta são: couve-manteiga, alface, rabanete, cenoura e espinafre.

HORTA EM VASOS

1º passo

Faça furos nos vasos, ou recipientes, para a drenagem da água. Depois, coloque um pedaço de telha sobre os furos.

2º passo

Adicione brita ou argila expandida ao fundo do vaso, ou recipiente, para facilitar a drenagem.

3º passo

Adicione areia ao fundo do vaso, ou recipiente.

4º passo

Preencha o vaso, ou recipiente, com um pouco de terra até que seja o suficiente para colocar a muda ou a semente.

5º passo

Coloque a muda (tomando cuidado para não danificar as raízes) ou as sementes sobre a terra.

6º passo

Preencha o restante do vaso, ou recipiente, com a terra até a superfície. Deixe-o em um local com luz do sol e molhe uma vez ao dia, em horários com a temperatura mais fresca.

Dica – As espécies mais indicadas para quem quer começar sua horta em vasos são os temperos, como pimenta, manjericão, cebolinha e hortelã.


NO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE, PREFEITURA DE TATUÍ INICIA O PROJETO “ARBORIZAR”, QUE BENEFICIARÁ PESSOAS COM PROBLEMAS RESPIRATÓRIOS

Para encerrar a “Semana do Meio Ambiente” da Prefeitura de Tatuí, hoje (05/06), Dia Mundial do Meio Ambiente, o tema não será apenas on-line, pois o município começou, nesta tarde, um novo projeto: o “ARborizAR”. A prefeita Maria José Vieira de Camargo, realizou o plantio de uma árvore Oiti em frente ao Paço Municipal e de um Ipê Rosa em uma área de lazer no Jardim Rosa Garcia II.

Criado tendo em vista os benefícios que as árvores já possuem e a melhoria da qualidade do ar para as pessoas com problemas respiratórios, especialmente neste momento de pandemia do COVID-19, o Projeto também tem o objetivo de fazer com o que o município de Tatuí atinja uma cobertura vegetal de 30%, visto que, atualmente, tem 15,10% de sua área com arborização urbana.

O Projeto surgiu por meio de um incentivo do Governo do Estado de São Paulo em criar os chamados “espaços árvore”, que são espaços reservados nas calçadas especificamente para as árvores. Muitos estudos indicam que pessoas que sofrem com doenças respiratórias tem seu quadro bastante agravado devido à poluição do ar. As árvores têm a capacidade de reter grade parte desta poluição e de liberarem oxigênio, além de aumentarem a umidade relativa do ar, amenizando casos de alergias respiratórias, como, por exemplo, as rinites.

Para tanto, serão plantadas mudas de árvores em espaços e prédios públicos que possuam calçadas igual ou maior a 2 metros de largura, pois assim a árvore terá um canteiro com espaçamento ideal e a calçada arborizada desempenhará sua responsabilidade com as questões ambientais.

PROJETO DO ROTARY, EM PARCERIA COM A PREFEITURA, PROMOVE A INSTALAÇÃO DE 10 BIODIGESTORES NO BAIRRO BARREIRO

Em vez de fossas negras, que poluem o meio ambiente, 60 moradores do bairro Barreiro, localizado a 4Km do Distrito de Americana, agora tem em suas propriedades um biodigestor, contribuindo para uma política de saneamento básico na área rural.

A instalação gratuita dos biodigestores nas 10 propriedades rurais foi possível graças ao Projeto “Água Boa da Fonte à Torneira”, criado pelo Rotary, então Distrito 4620 – Brasil (atual 4621), em parceria com os Rotary Clubs de Tatuí (Tatuí e Cidade Ternura) e a Prefeitura de Tatuí, por meio do Departamento de Fomento à Agricultura, da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente.

As ações tiveram início em novembro de 2019 e ficou acordado que o Rotary seria responsável pelo fornecimento do material hidráulico (canos, registros, colas, caixas de gorduras e os biodigestores). Já a Prefeitura executaria toda a parte técnica da instalação, além de contribuir com pedra, areia, cimento, transporte e mão de obra.

De acordo com o técnico em Agropecuária e supervisor de Fomento à Agricultura de Tatuí, Douglas Rosa, a área escolhida para o desenvolvimento do Projeto foi minuciosamente estudada, levando em consideração alguns fatores, como: acesso a água, concentração de moradores e grau de poluição ao seu redor. E, o bairro Barreiro, localizado próximo ao rio Sorocaba, possuía essas características, tendo inclusive uma nascente protegida, que abastece as caixas d’água e reservatórios dos moradores. O grande problema do local era o transbordo das fossas negras, que prejudicavam o lençol freático e estavam contaminando essa nascente.

A equipe técnica do Departamento de Fomento à Agricultura, fez então, visitas a cada propriedade, analisando todo o contexto e dialogando com os produtores, para entender suas necessidades e urgências. Depois, orientou os moradores a respeito do ganho que teriam com a instalação do biodigestor, tanto na qualidade de vida quanto no âmbito do convívio rotineiro deles com o meio ambiente. Foram passadas, também, informações sobre prevenção de doenças de veiculação hídrica, como Amebíase, Giardíase, Gastroenterite, Verminose entre outras.

O processo de instalação dos biodigestores foi acompanhado pelos proprietários, que receberam orientações técnicas da forma correta de usar e efetuar as manutenções periódicas no reservatório. A participação dos moradores foi de extrema importância, visto que aumenta a possibilidade de se tornarem agentes multiplicadores dessa prática de saneamento rural na região.

Concluídas no dia 27/01 (segunda-feira), as instalações dos biodigestores já têm resultados: 18m³/mês de efluentes, ou seja, 10 litros por pessoa ao dia, foram deixados de serem lançados na nascente, fonte de abastecimento de água, e, consequentemente, no Rio Sorocaba, atingindo dessa forma 100% dos objetivos de saneamento rural proposto para essa área.

O supervisor de Fomento à Agricultura da Prefeitura acrescenta que projetos como esse são primordiais para uma política de saneamento básico em áreas rurais. “É uma forma de viabilizar a implantação a baixo custo, além de abranger a medicina preventiva, no que diz respeito às doenças de veiculação hídrica. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a cada 1 dólar investido em saneamento, a economia é de 5 dólares em saúde pública”, explica. Douglas ressalta ainda a melhoria na qualidade da água para os moradores da área, já que o Rio Sorocaba deixou de receber essa parcela de efluente oriunda de fossas negras, extintas com esse projeto, causando menor impacto ambiental em seu percurso.

Biodigestor – O Biodigestor é uma miniestação de tratamento de esgoto, que funciona com um reator anaeróbico de fluxo ascendente (RAFA) e extração de lodo, sem necessidade de caminhão limpa-fossa.

Ele possui alta eficiência de tratamento de efluentes, preservando a qualidade hídrica e ambiental do local em que é instalado.

Projeto “Água Boa da Fonte à Torneira” – O projeto envolve uma série de ações com o objetivo de transmitir para a população das áreas rurais e periféricas, a importância do uso de água potável, do destino correto dos esgotos sanitários de suas casas e do manuseio correto do lixo, bem como seu destino final adequado.

Trata-se de um Subsídio Global da Fundação Rotária, que consistiu em várias etapas. Em 2016, foram entregues 30 filtros de barro para famílias que não tinham acesso à água filtrada, no Jardim Europa. Foram também capacitados multiplicadores e entregues cartilhas nas escolas, para que os professores pudessem ensinar como manter a água em condições de higiene e potabilidade, garantindo assim, mais saúde para a comunidade.

TATUÍ TERÁ PROJETO PILOTO DE COLETA MECANIZADA COM CONTENTORES DE LIXO, A PARTIR DA PRIMEIRA QUINZENA DE FEVEREIRO

A Prefeitura de Tatuí, por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, em parceria com o CERISO (Consórcio de Estudos, Recuperação e Desenvolvimento da Bacia dos Rios Sorocaba e Médio Tietê) e com o FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos), terá, a partir da primeira quinzena de fevereiro, uma nova proposta em limpeza urbana, mais eficiente e planejada, com a mecanização da coleta de resíduos domésticos, feita por meio de contentores de lixo.

Com isso, a qualquer dia e horário, o munícipe poderá depositar o lixo nos contentores que serão colocados, em duplas, nas ruas e avenidas, garantindo a separação do lixo doméstico.

Para esta fase inicial, serão implantados no município 318 contentores de 1000 litros cada, sendo 159 com a cor verde (para descarte de resíduos recicláveis) e 159 com a cor azul (para descarte de resíduos orgânicos). Eles serão colocados de maneira escalonada, sendo que os primeiros serão dispostos um setor da Vila Dr. Laurindo, a partir da Avenida São Carlos, até as proximidades da E.E. Lienette Avallone Ribeiro. Os horários de coleta continuarão os mesmos.

Os contentores evitarão que o lixo se espalhe e suje as ruas, causando entupimento de bueiros, enchentes e demais problemas. Além disso, eles minimizarão o mau cheiro, a proliferação de insetos, a exposição do lixo à chuva e animais, o vazamento de líquidos e otimizarão a coleta, que passará a ser feita com o mínimo contato humano, facilitando o trabalho dos coletores.

É importante ressaltar que, após a implementação da coleta mecanizada, o lixo descartado em lixeiras em frente as residências destes bairros, não será mais recolhido. Portanto, será preciso que o morador deposite o lixo em sacos plásticos e descarte-o nos contentores, que estarão disponíveis todos os dias e horários.

Mais informações podem ser obtidas com o Departamento Municipal de Meio Ambiente, de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, pelo telefone (15) 3205-1082.

Como funcionará a coleta mecanizada? – O lixo ensacado deverá ser depositado no contentor da sua rua.O caminhão da coleta estacionará ao lado do contentor, para o coletor acoplar o contentor aos braços mecânicos do caminhão. O contentor será suspenso e o lixo despejado no caminhão compactador.Os resíduos serão transportados até o aterro sanitário (resíduo não reciclável) ou até a cooperativa (resíduo reciclável).

Ações necessárias nesta proposta – Para que a coleta mecanizada seja eficiente, é fundamental que cada morador cumpra a sua parte neste processo. Por isso, fique atento as ações necessárias:

– É preciso descartar os resíduos recicláveis (plástico, papel, vidro e metal) no contentor verde, e os resíduos orgânicos (alimentos orgânicos e resíduo de banheiro) no contentor azul;

– Os contentores não são destinados a entulhos, pneus, aparas de jardinagem, móveis velhos e lixo eletrônico;

– Não mude os contentores de lugar;

– Após depositar o lixo, feche a tampa do recipiente;

– Não coloque fogo nos contentores. Eles são feitos de plástico;

– Após a implementação da coleta mecanizada, o lixo colocado em lixeiras em frente às casas não será mais recolhido, portanto, use o contentor;

– Use sacos plásticos para descartar o lixo nos contentores, colaborando para evitar animais e insetos perto de sua residência;

– Preserve os contentores, para que estejam sempre em bom estado para o uso de todos.

O que depositar nos contentores – Os materiais recicláveis que devem ser descartados no contentor verde são: plástico (garrafas PET, sacos, cano PVC, brinquedos, embalagem e copos descartáveis); papel (papelão, cadernos, revistas, jornais, embalagens Tetra Pak, cartolinas, folhetos e caixas); vidro (frascos, potes, garrafas e copos); e metal (canos, chapas, latas de alumínio, tampos e panelas).

Os materiais não recicláveis que devem ser descartados no contentor azul são: orgânico (qualquer alimento de origem orgânica) e resíduo de banheiro (papel higiênico, papel toalha, lenço de papel, absorventes e papel engordurado).

PREFEITURA E SINDICATO RURAL E PATRONAL DE TATUÍ PROMOVERÃO O PROGRAMA “OLERICULTURA ORGÂNICA”

Em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR-SP), e com o apoio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente da Prefeitura de Tatuí, o Sindicato Rural e Patronal de Tatuí promoverá o Programa “Olericultura Orgânica” (horta orgânica).

O curso será realizado no dia 7 de fevereiro (sexta-feira), às 8h30, e não terá custos. As inscrições poderão ser efetuadas até a data de início da sensibilização (07/02), no Sindicato Rural. É importante citar que, para participar das atividades, é necessária a idade mínima de 18 anos e levar, no ato da inscrição, RG, CPF e um comprovante de endereço.

O programa tem como objetivo capacitar profissionalmente pequenos produtores e trabalhadores rurais na produção de olerícolas em sistema orgânico, visando a obtenção de produtos saudáveis, competitivos no mercado e com menor agressão ao meio ambiente, dando ênfase à formação de agentes multiplicadores naturais. O público-alvo são produtores, trabalhadores rurais e a população em geral.

Serão 9 módulos, sendo realizadas 2 aulas por mês, de fevereiro a outubro, com os temas: preparo do solo, compostagem, produção de mudas, plantio, tratos culturais, pragas e doenças, colheita e beneficiamento, custos de produção e comercialização.

O Sindicato Rural e Patronal de Tatuí, onde serão feitas as inscrições e as atividades, está localizado na Rua XI de Agosto, nº 1.375, Centro. Para obter mais informações sobre o curso e as inscrições, os telefones para contato são: (15) 3251-4320 e (15) 9-9201-9712.