ESCRITORA INFANTOJUVENIL REALIZA BATE-PAPO NA BIBLIOTECA MUNICIPAL

A Biblioteca Municipal “Brigadeiro Jordão”, equipamento cultural da Prefeitura de Tatuí, recebeu nesta quarta-feira, dia 7, a presença da escritora infantojuvenil Lúcia Hiratsuka para um bate-papo.

Cerca de 150 alunos da Escola Municipal Thomas Borges e dos Colégios Objetivo e Onze de Agosto estiveram presentes e puderam saber mais sobre a produção literária por meio da palavra e da ilustração, já que a escritora é, também, ilustradora de seus livros. Ela explicou que faz um “boneco” de como almeja sua publicação editorial. “Gosto de trabalhar com a ilustração e com a palavra, mas a ilustração permite que o observador/leitor possa compreender o que desejo comunicar”, acentua a escritora. Ao ser questionada sobre o tempo de produção de um livro afirmou que depende do livro. “às vezes, a criação gira em torno de quatro meses, outras, pode levar até dois anos, devido ao amadurecimento do conteúdo”. Ela também ressaltou a importância de um bom título para o livro, a fim de aguçar no leitor a curiosidade pela história.

Lúcia Hiratsuka apresentou a técnica que usa para ilustrar seus trabalhos e disse que a página em branco representa o silêncio e que o silêncio representa muito em um trabalho de ilustração. Ao ser questionada por um aluno se gosta mais de escrever ou desenhar, a autora não hesita: “Minha preferência é colocar no livro uma história, seja por meio da palavra ou da ilustração”. Ela acentua que teve influencias de autores brasileiros e japoneses, principalmente de sua avó, que a embalava por meio de cantigas. Ao encerrar o bate-papo a escritora destacou que treinar é fundamental para entender a técnica e que o dom vem com o aperfeiçoamento do treinamento.

A ação faz parte do Módulo Infantojuvenil do Programa Viagem Literária, desenvolvido pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB) com o objetivo de incentivar a mediação da leitura e a propagação da literatura brasileira, permitindo maior protagonismo das bibliotecas públicas. O programa completa 10 anos e tem como objetivo promover a descentralização cultural, onde 360 atrações são realizadas nos 90 municípios participantes da ação.

Lúcia Hiratsuka – A escritora Lúcia Hiratsuka nasceu no sítio Asahi em Duartina – SP, onde cresceu ouvindo as histórias contadas pela sua avó japonesa. No quintal de terra rabiscava seu sonho de um dia trabalhar com desenho e histórias.

Ela atua há mais de 25 anos na Literatura Infantojuvenil e recebeu importantes prêmios como Melhor Reconto FNLIJ 2008, Jabuti 2005 – Ilustração e, também, em 2012 pelo livro “A Visita”, além de vários selos Altamente Recomendável FNLIJ.

O livro Orie conquistou o prêmio de Melhor para Criança FNLIJ 2015, foi finalista do Jabuti, selecionado para o catálogo White Ravens da Biblioteca de Munique e está na lista de honra IBBY 2016.

Entre suas obras estão: Um Rio de Muitas Cores (Editora Studio Nobel); Urashima Taro (Editora Global); Lin e o Outro Lado do Bambuzal (Edições SM); Contos da Montanha (Edições SM); Histórias de Mukashi (Elementar); Histórias Tecidas em Seda (Editora Cortez); Festa no Céu/Festa no mar (Editora DCL); Os Livros de Sayuri (Edições SM); O Violoncelista – tradução do conto de Kenji Miyazawa (Edições SM); Muli (Editora DCL); Corrida dos Caracóis (Editora Global); Antes da Chuva (Editora Global); A Visita (DCL); O Ogro e as Galinhas; Ladrão de ovos (da série Histórias do Quintal – Edições SM); Issum Boshi – O Pequeno Samurai (Abacate); Tantos Cantos (DCL); Na Janela do Trem (Cortez); Terra Costurada com água (Edições SM); A Venda (Global); Orie (Pequena Zahar); O guardião da Bola (Moderna) e As Cores dos Pássaros (Rovelle).